Autor de Milla detona Netinho por apresentação em ato pró-Bolsonaro

Manno Góes não gostou de ver a música que ele criou sendo cantada em manifestação no sábado (1º/5): “Não autorizo esse débil mental”

atualizado 02/05/2021 16:40

Presidente Jair Bolsonaro ao lado do cantor Netinhoreprodução/ Bahia Notícias

O compositor baiano Manno Goes, autor da canção Milla, sucesso na voz de Netinho, detonou o cantor após participação em ato a favor do presidente Jair Bolsonaro em São Paulo, no sábado (1º/5). O criador da música chamou o intérprete de “débil mental” nas redes sociais e disse que “não autoriza” que a sua criação seja associada à manifestação que pedia “intervenção militar”.

Essa não foi a primeira vez que o autor se incomoda com o uso da música por apoiadores do presidente  Jair Bolsonaro (sem partido). Em julho, ele deixou claro que não gostou nada do hit dos anos 1990 ter sido usado para defender um discurso do qual ele não compartilha. “Que a próxima música minha que esses idiotas cantem seja Acabou, sugeriu Manno em seu perfil na rede social.

Aglomeração na Paulista

No Dia do Trabalhador (1º/5), simpatizantes do chefe do Executivo foram às ruas contra o governador João Doria (PSDB) e o comunismo, e favor de Bolsonaro, do voto impresso e de intervenção militar o país. Nas redes sociais, internautas também defenderam que os bolsonaristas se manifestaram a fim de reivindicar “a liberdade para trabalhar dos brasileiros”.

Dois dias após o país atingir a triste marca de 400 mil mortos pela Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro publicou um vídeo parabenizando e agradecendo apoiadores que saíram de suas casas e se aglomeraram na Avenida Paulista, em São Paulo.

No ato exaltado por Bolsonaro, os manifestantes criticaram as medidas de isolamento social adotadas por governadores e prefeitos para lidar com a pandemia.

Últimas notícias