Não foi só o Medina: Kelvin brigou com dirigentes após veto à esposa

O skatista, que ganhou a primeira medalha olímpica pelo Brasil, chegou a bloquear a confederação nas redes sociais por causa do episódio

atualizado 25/07/2021 18:54

Reprodução

Na mesma linha da situação polêmica que envolveu o surfista Gabriel Medina e a esposa, Yasmin Brunet, o primeiro medalhista olímpico do Brasil em Tóquio, Kelvin Hoefler, entrou em atrito com a Confederação Brasileira de Skate (CBS) às vésperas da viagem ao Japão. Isso porque ele não foi autorizado a levar a companheira às Olimpíadas.

Em entrevista à Folha, Kelvin contou que não se conformou por sua mulher, a fotógrafa Ana Paula Negrão, não poder ir aos Jogos, mesmo depois de muita insistência.

Diante da frustração, ele cortou relações com dirigentes da entidade e bloqueou a conta da confederação nas redes sociais.

Devido à pandemia da Covid-19, o número de credenciais liberadas para o evento foi menor do que em outras edições. No caso do skate, a decisão da confederação foi de levar a comissão técnica da entidade. Nenhum atleta foi acompanhado por treinador ou estafe particular, à exceção de Rayssa Leal, que tem 13 anos e está acompanhada pela mãe.

“Minha esposa é minha técnica. A gente sente falta de um técnico, e eu senti falta. Isso é fato. Mas ganhei medalha, estou no lucro. Já apagou. A gente [skatistas] nunca esteve aqui [nas Olimpíadas]. Então, esse momento é único e só quero curtir”, disse Kelvin.

0

Últimas notícias