Área do turismo pede ajuda: “Não é prejuízo, é falência iminente”

Segundo entidades, as medidas anunciadas pelo Executivo até agora não contemplam a categoria; 80% dos hotéis estão fechados, informa setor

atualizado 24/03/2020 15:28

Associações do setor de turismo enviaram uma carta aberta ao governo federal, nesta terça-feira (24/03), solicitando ajuda para manter os empregos durante a crise do coronavírus. Segundo as entidades, as medidas anunciadas até agora pelo Executivo não contemplam a categoria.

“Com 80% dos hotéis e resorts e a totalidade de parques e atrações turísticas do Brasil fechados, os setores apelam por ajuda do governo federal. As restrições às viagens ao redor do mundo em função da pandemia paralisam a cadeia de turismo e assolam a economia de forma global”, diz trecho do manifesto.

As associações ainda criticam a iniciativa que prevê a diminuição de jornadas de trabalho e salários. “De que adianta se parques e hotéis já estão fechados? Não havendo deslocamento de pessoas, não há prestação de serviços e não há produção. Turismo não se estoca”.

De acordo com as entidades, o risco é de falência. “As empresas não suportam este impacto financeiro, não é prejuízo, é falência iminente e supressão imediata dos empregos deixando de movimentar R﹩ 31,3 bilhões na economia brasileira”.

As entidades ainda afirmam que, caso o governo não faça algo a respeito, a recessão levará ao caos completo com desemprego e violência. “Nada menos de 4 milhões de pessoas impactadas. Um desastre total para a recuperação não só da economia, mas da imagem do Brasil”.

Últimas notícias