Amazônia: após reunião, Onyx diz que governo “vai processar demandas”

O ministro adiantou que o Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam) pode ser integrado a plataformas estaduais para ajudar da fiscalização

Foto: Sgt .Manfrin /MDFoto: Sgt .Manfrin /MD

atualizado 02/09/2019 15:40

O governo federal sinalizou a governadores dos estados que compõe a Amazônia Legal que atenderá reivindicações para proteção da floresta. O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, garantiu que “vai processar as demandas” para garantir uma fiscalização mais eficaz.

Cinco ministros participaram, em Belém, de uma reunião nesta segunda-feira (02/09/2019). Onyx defendeu o aperfeiçoamento dos sistemas de controle. “O monitoramento continuado do que ocorre em termos de queimadas, em termos de desmatamento, se utilizando por exemplo da estrutura que as Forças Armadas tem”, explicou.

O ministro adiantou que o Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam) pode ser integrado a plataformas estaduais. Onyx disse que uma reunião na próxima semana com integrantes do governo federal vai traçar as ações de integração.

Uma das principais reivindicações dos governadores é a retomada do Fundo Amazônia. O impasse do projeto está próximo do fim, segundo o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. “A negociação avançou bastante. Inclusive esta semana tivemos contatos e entendimentos coma a Noruega e a Alemanha”, pontuou.

Nesta segunda-feira (02/09/2019), duas aeronaves chilenas de lançamento de água chegaram ao Brasil para ajudar na operação de combate a queimadas na Amazônia. Segundo o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, existe a possibilidade de cooperação internacional com o Estados Unidos, Equador e Israel.

Segundo o governo federal, quatro mil militares estão atuando na operação. “Temos quatro aeronaves de asa fixa, mais cinco helicópteros e mais 400 agentes civis especializados. Isso quer dizer um contingente muito bom e muito rápido”, detalhou.

Reivindicações
O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), apresentou ao governo federal cinco medidas para proteger a Floresta Amazônica. Entre as propostas está a definição de áreas prioritárias para prevenção e controle de crimes, a criação da sala de situação para emergências ambientais e a organização do fluxo de dados em tempo real.

Nesta terça-feira (03/09/2019), a comitiva do governo federal segue para Manaus, onde as tratativas continuam. Na sexta-feira (06/09/2019), líderes de países sul-americanos vão discutir uma política única de preservação da Amazônia e de exploração sustentável da região.

 

Últimas notícias