Alvo de Bolsonaro, urna eletrônica foi criada por militares

Tecnologia foi desenvolvida na década de 1990 por grupo com engenheiros da Marinha, Exército e Aeronáutica

atualizado 23/07/2021 8:33

Urna eleitoralMarcelo Camargo / Agência Brasil

Alvo de críticas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do general Braga Netto, atual ministro da Defesa, as urnas eletrônicas foram desenvolvidas por militares, na década de 1990. O Brasil não foi o primeiro país a desenvolver a tecnologia, mas foi o primeiro a usar apenas urnas eletrônicas em uma eleição, em 2000.

Segundo o ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Carlos Velloso, um grupo ténico formado por três engenheiros do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), um do Exército, um da Aeronáutica, um da Marinha e um do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), foi criado para desenvolver a urna.

0

“A comissão técnica começou do zero, foi trabalhando e construindo e fez o protótipo da urna. Quando a comissão trabalhava, fui visitado por representantes de empresas estrangeiras oferecendo urnas para nós. Eu dizia: não, vamos fazer uma urna tupiniquim, simples e barata. E assim conseguimos”, conta.

As informações passadas por Carlos Velloso estão registradas nos arquivos do TSE, conforme noticiado pelo jornal Folha de S. Paulo.

Últimas notícias