Alexandre Lopes é exonerado do cargo de presidente do Inep

O Inep é responsável pela organização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Ainda não há um nome para o lugar de Alexandre Lopes

atualizado 26/02/2021 7:45

Michael Mello/Metrópoles

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Ribeiro Pereira Lopes (foto em destaque), foi exonerado do cargo. A decisão está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (26/2) e é assinada pelo ministro da Casa Civil, Walter Souza Braga Netto. Ainda não foi nomeado o substituto.

O Inep é responsável pela organização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que permite acesso dos estudantes às universidades públicas do país.

Print do Diário Oficial da União que traz a exoneração do presidente do Inep

Servidor público federal, Alexandre Ribeiro Pereira Lopes é analista de comércio exterior desde 1999. Graduado em engenharia química, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e em direito, pela Universidade de Brasília (UnB), estava à frente do órgão desde 20 de maio de 2019.

Natural de Brasília, Alexandre Lopes atua em gestão pública há mais de 20 anos. De maio de 2016 a dezembro de 2018, por exemplo, trabalhou no governo do Distrito Federal como subsecretário de Políticas Públicas na Secretaria de Estado da Casa Civil e Relações Institucionais.

De janeiro a maio de 2019, atuou como diretor legislativo da Casa Civil da Presidência da República, quando foi convidado a assumir a presidência do Inep.

Alexandre Lopes assumiu o comando do Inep em meio a sucessivas crises no órgão, que culminou na demissão de Marcus Vinícius Rodrigues como presidente. Segundo o então ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez, a exoneração ocorreu porque ele “puxou o tapete”.

Rodrigues foi dispensado após suspender, até 2021, a avaliação da alfabetização de crianças. A portaria foi revogada. “O diretor-presidente do Inep puxou o tapete. Ele mudou de forma abrupta o entendimento que já tinha sido feito para a preservação da Base Nacional Curricular fazer as avaliações de comum acordo com as secretarias de Educação”, explicou, à época.

Lopes foi o quarto nome a ocupar a presidência do Inep em 2019, primeiro ano do governo Bolsonaro. No começo da gestão, Maria Inês Fini foi demitida. Em seu lugar, entrou Marcus Vinicius Rodrigues. Ele permaneceu no posto de 22 de janeiro a 26 de março. Em 15 de abril, Elmer Vicenzi foi anunciado pelo então ministro da Educação Abraham Weintraub como presidente do órgão. Saiu no dia 16 de maio. Um dia depois, Lopes foi anunciado como novo ocupante do órgão.

Alexandre Lopes comandou o instituto durante a aplicação do Enem em meio à pandemia, este ano. O exame foi marcado por muitas aglomerações e queixas dos estudantes de desorganização.

Últimas notícias