Alexandre de Moraes prorroga por 180 dias o inquérito das fake news no STF

Investigação iniciada pela própria Corte é criticada por alguns de seus alvos principais, os influenciadores digitais bolsonaristas

atualizado 01/07/2020 19:01

STF

Usado pela militância bolsonarista nas redes sociais como exemplo máximo do que chamam de “ditadura do judiciário”, o inquérito das fake news no Supremo Tribunal Federal, que também investiga ameaças a ministros da Corte, foi prorrogado pelo ministro Alexandre de Moraes por 180 dias.

A decisão foi informada em despacho nesta quarta-feira (01/07).

O inquérito foi aberto há pouco mais de um ano por iniciativa do próprio STF, e não a pedido do Ministério Público, como é a prática mais tradicional. É isso que incomoda os bolsonaristas, sobretudo os que são investigados na ação, como o editor do site governista Terça Livre, Allan dos Santos.

Os questionamentos a esse inquérito foram julgados pelos ministros em junho, com placar de 10 a 1 pela continuidade da ação. O ministro Marco Aurélio divergiu, dizendo se tratar de um “inquérito do fim do mundo”.

0

Sem a decisão de Moraes, o inquérito seria encerrado em duas semanas, em 15 de julho.

Últimas notícias