ADPF rebate nota da Fenapef e repudia supostos elos com Carla Zambelli

Segundo associação dos delegados da Polícia Federal, denúncias como essa geram instabilidade para toda a Polícia Federal

atualizado 26/05/2020 19:45

A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) repudiou, no início da noite desta terça-feira (26/05), a nota da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), que mencionava um possível elo entre a deputada federal bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP) e delegados ligados à ADPF.

A deputada antecipou, em entrevista realizada na segunda-feira (25/05), uma operação da Polícia Federal contra o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), realizada nesta terça. Segundo a parlamentar, porém, foi apenas uma “feliz coincidência”.

A Fenapef pediu apuração dos supostos elos da deputada com delegados ligados à ADPF, que classificou o pedido como uma “rixa classista” que “cria instabilidade” para toda a corporação.

“No momento em que a Polícia Federal é colocada involuntariamente no centro do debate político, nada mais danoso para o órgão do que a utilização desse ambiente para se criar instabilidades por rixas classistas que nada colaboram com a defesa da instituição”, destacou a nota, assinada pela diretoria da entidade.

0

 

“Importante esclarecer que a ADPF não se confunde com a instituição Polícia Federal, não tendo acesso a informações referentes a qualquer investigação ou operação policial em anda- mento. Aliás, é uma regra da diretoria da Associação se manter distante de fatos investigados e não se manifestar sobre inquéritos ou apurações em andamento”, prosseguiu a nota.

Veja o documento: 

ADPF by Lourenço Flores on Scribd

Últimas notícias