À polícia, viúva diz que amigos induziram suicídio de MC Kevin

Deolane acredita que amigos de Kevin não teriam como pagar por sexo com a garota de programa e inventaram a possibilidade dele ser flagrado

atualizado 04/08/2021 10:16

MC Kevin e mulherReprodução/Instagram

Rio de Janeiro – Deolane Bezerra Santos, viúva de Kevin Nascimento Bueno, o MC Kevin, morto após queda da varanda de dum quarto de hotel na Barra da Tijuca, em 16 maio, contou à polícia, em novo depoimento, que acredita que Victor Elias Fontenelle, o MC VK, e Jhonatas Augusto Cruz teriam induzido não intencionalmente o suicídio de seu noivo.

Em novo depoimento prestado ao delegado Leandro Gontijo de Siqueira Alves, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), a advogada afirma que os amigos colocaram o funkeiro em “posição de medo irreal”. Isso teria ocorrido pelo risco de ser flagrado pela moça a traindo com a modelo Bianca Dominguez. A situação teria incitado o artista a sair pela varanda do quarto 502 de um hotel na orla da Zona Oeste e, assim, assumindo o risco pela morte dele.

Uma nova testemunha, hospedada num hotel em frente ao ocupado por Kevin,  também contou que o funkeiro, pendurado na varanda, pediu socorro antes de cair, sem ser atendido pelos amigos e pela garota de programa. As novas informações revoltaram os pais do cantor.

Dossiê

O novo depoimento de Deolane foi motivado por vídeos do advogado Danilo Garcia de Andrade, defensor de Bianca, nos quais informa que montou um documento com sete páginas e 115 itens contendo novas lembranças da garota de programa sobre a noite da morte de Kevin, como uma briga “acalorada” e “com gestos bruscos” entre o funkeiro e Víctor. Na discussão, em pé, a caminho da  varanda, MC VK teria motivado Kevin a passar as pernas pelo parapeito.

No depoimento, Deolane classifica os amigos de Kevin como aproveitadores e “sanguessugas”, que provavelmente eles também queriam ter relações sexuais com Bianca e que não teriam como pagar pelo programa. Os amigos, então, inventaram a possibilidade de Deolane o pegar em flagrante para que o funkeiro deixasse o quarto. “Acredita que o que realmente ocorreu tenha sido uma brincadeira de péssimo gosto entre os envolvidos”, diz um trecho do documento.

“O caso vinha sendo tratado até então como um acidente. No entanto, uma das testemunhas agora aponta para a possibilidade de induzimento ao suicídio. Teremos então uma conclusão a partir das provas técnicas”,  explicou o delegado, ao Extra.

Últimas notícias