Descobrindo o prazer de “bater perna” pela Holanda

Restaurantes, lojinhas, cafés; passeios de barcos, de bicicletas... No país, especialmente em Amsterdã, dá para fugir do circuito "turistão"

atualizado 11/09/2018 11:10

IStock

Foi a quinta vez que visitei Amsterdã e a cidade novamente me surpreendeu. Não precisa nem dizer o quanto é linda e graciosa, com prédios e casas tortas e inclinadas, e construções feitas de tijolinhos aparentes e telhados pontudos, além, claro, da formosura dos canais que interligam a cidade e seu trânsito peculiar, no qual carros, trens e bicicletas dividem o mesmo espaço. Um charme!

Confira fotos da cidade e seus atrativos turísticos:

0

 

Como fomos de carro de Frankfurt, na Alemanha, pudemos também conhecer a famosa cidade portuária de Rotterdam, na Holanda, próximo ao destino cool europeu, dizem. Além disso, conhecemos Delft, uma das mais antigas regiões da Europa, cidade universitária e conhecida por ser charmosa e linda.

Dessa vez, o que mais me chamou atenção foi a quantidade de jovens nas ruas. Com isso, naturalmente, o lugar fica vibrante.

Voltando a falar de Amsterdã, como já fui algumas vezes e visitei as atrações conhecidas, como o Museu Van Gogh e da Heineken, a casa de Anne Frank, entre outros, dessa vez preferi sentir a cidade, ou seja, bater perna o dia inteiro, sem parar.

Impressionei-me com a quantidade de lojas, bares e restaurantes diferentes, cujo design vi em poucos lugares do mundo. Toda vez que chego em uma cidade, pergunto onde é a região que posso encontrar lojinhas locais, bares e restaurantes bacanas. Em Amsterdã, é possível encontrar várias lojas com coisas diferentes, objetos de design, galerias, artigos para casa, empórios e muito mais.

Veja fotos dos meus passeios pelas ruas da Holanda: 

0

A rua De 9 straatjes – as nove ruas – é supergostosa de andar, pois conecta os canais. Na Utrechtsestraat também é possível encontrar lojas, galerias, restaurantes, bares, supermercados e muito mais; assim como na Haarlemmerstraat. Um pouco mais afastado, perto do museu Van Gogh, está a Cornelis Schuytstraat, conhecida como a pequena Paris, onde é possível visitar lojas exclusivas e cafés bem charmosos.

Para quem curte um bom roteiro gastronômico, Amsterdã não decepciona. Para todos os gostos e bolsos, a cidade oferece muitas opções. Para ver gente bonita, comer bem e apreciar o ambiente, indico o restaurante dentro do hotel W, The Duchess. Para quem aprecia carne, indico o Mr. Porter.

Para os veganos e vegetarianos, indico o De Bolhoed e o Spirit.

Para os amantes da comida japonesa, o Taiko, dentro do Hotel Conservatorium, é a pedida. Mas preparem os bolsos, pois não é nada acessível.

Todos sabemos que é permitido o uso de cannabis de modo recreativo nos famosos coffee shops. É possível encontrá-los em várias partes da cidade. Um que não está no circuito de turistas e é frequentado por nativos é o Bas Joe.

Fora a cannabis, o país permite o uso dos famosos cogumelos mágicos, que podem ser encontrados em várias lojas especializadas, sendo a principal a Magic Mushrooms. Mas, atenção: o uso em contexto terapêutico ou cerimonial é muito bem-vindo, quando a pessoa não entra no grupo de risco por apresentar desordens mentais. Porém, sinceramente, não indicaria para uso recreativo na cidade.

Por último, indico o passeio de barco para conhecer um pouco mais a cidade sob outra perspectiva. Existem opções de todos os jeitos. Barcos coffee shops, barcos bares, barcos normais. É só decidir o que você mais gosta: eles estão por todos os lugares.

Como toda metrópoles, é sempre bom prestar atenção para evitar pequenos roubos e, claro, em se tratando de Amsterdã, cuidado para não ser atropelado por bicicletas. Enjoy!

Últimas notícias