*
 

Adoro comida de interior. Tenho uma amiga que largou a vida densa e corrida em São Paulo (SP) por um período sabático em Pirenópolis (GO). Vejo as fotos dela e fico me deliciando, imaginando o que poderia ser a vida se não tivéssemos criado tanta correria no dia a dia.

Numa semana dessas, fui ao Café e um Chêro, que abriu na Asa Norte em frente ao Jamón Jamón. A proposta é simples: oferecer comida bem feita com cara de interior. Os donos, mãe e filho, acertaram em cheio. O local é um deleite para alma e paladar.

A esquina da comercial ganhou flores penduradas num varal e até mesmo um filtro de água de barro, o que deu um charme todo especial. A fachada da loja foi pintada de cor terracota, o chão é feito de tijolinhos e as janelas são tipo basculantes, usadas em casas antigas. O jogo americano dá um ar tropical. Tudo para traduzir um clima mais leve que harmonize com o cardápio de fácil uso.

Nada como começar a manhã com um belo cuscuz, quentinho e saboroso, com manteiga, queijo e ovos mexidos (R$ 8,50). Tem versões mais simples. É com certeza um dos carros-chefe da casa. Uma bela sacada!

De todas as coisas boas que comi, a melhor, sem dúvida, é o pão com carne de panela. Feito com pão francês fresco, o sanduíche abriga um recheio molhadinho, bem temperado e sem quase nada de gordura. Difícil mesmo é comer um só. Mas, se quiser provar outros, peça o misto quente ou o pão com queijo e banana.

Há outras opções para o café da manhã e o lanche do meio da tarde ou da noite, como os ovos mexidos fresquinhos com fatias de bacon crocante (R$ 10) e as tapiocas. Massa fina, bem peneirada, que pode ser recheada com manteiga (R$ 6,90), queijo branco, peito de peru, queijo coalho ou carne de panela (R$ 11,90).

Uma pena que a carne de panela que recheia a tapioca não seja tão úmida quanto aquela que vem no pão. Me perguntei se ela seria assim para preservar a consistência do prato. O fato é que resultou num preparo muito seco, difícil de comer.

Em horário de almoço, há duas opções: o tradicional picadinho (R$ 24,90) e um frango com creme de milho e arroz integral (R$ 23,90). A carne do primeiro prato é meticulosamente cortada na ponta da faca e bem temperada. No molho, o pimentão é um belo diferencial. Não espere comer o picadinho do Fred, pois aquele leva mais camadas de sabores. Mas, o prato faz bonito e é acompanhado de farofa com ovo e arroz integral quentinho e saboroso.

O frango também vem bem servido. Suculento ao cortar e no ponto do sal e pimenta, o prato se destaca pelo acompanhamento. O creme de milho é feito com espiga natural e os tomates têm aquele gostinho de defumado, pois são chamuscados antes de serem servidos. Preparo é tudo. A apresentação do prato também é interessante, tudo disposto em camadas verticais.

Bom, os doces são, de fato, um capítulo à parte. O bolo de banana com calda de doce de leite (R$ 6) reina como o meu predileto. Não é muito doce, tem sabor moderado e a calda quente encanta o paladar. Além disso, há o de chocolate com calda de brigadeiro e o de mandioca com coco (R$ 6) — o último, no dia em que provei, estava sem graça, faltava sabor.

Para acompanhar essas belezuras, tem os preparos com café. A casa usa grãos nacionais. Você pode escolher entre o coado (R$ 5) ou o espresso, feito na máquina, a La Marzocco, considerada a Ferrari do gênero. Mas, por trás de uma bela máquina, tem de ter um bom piloto. Isso o Café com Chêro também tem. Ah, mas dá pra tomar também o cremoso chocolate quente ou um chá.

Brasília precisa de mais estabelecimentos assim, que ofereçam produtos bem cuidados a bons preços. Decoração confortável, atendimento simpático. A fórmula para o sucesso é mais simples do que se imagina. A dupla resgatou suas tradições com simplicidade e competência.

Cortês, sim; omissa, não.

Devo ir? 
Sim

Ponto alto:
Pão com carne de panela e o bolo de banana com calda de doce de leite

Ponto fraco:
As cadeiras. Quando senta, parece que vai afundar.

Café e um Chêro
CLN 109 bloco C loja 37. De segunda a sábado, das 7h às 22h