">
*
 
 

Pois é, colegues, não deveria ser notícia, mas foi. “Atriz Lola Kirke aparece no Globo de Ouro com axilas peludas”, destacaram as principais publicações que cobriram um dos red carpets mais importantes do mundo, no domingo (8/1).

Tanta coisa pra falar, né? O discurso contra xenofobia da Meryl Streep e o feminista do Ryan Gosling, a lista dos vencedores, as obras injustiçadas, a moda… Mas não conseguimos escapar dos pitacos sobre o corpo alheio.

A decisão sobre a depilação ainda é um dos temas mais difíceis para as feministas. Tem quem defenda ferrenhamente deixar os pelos ao natural, tem quem ainda não se sinta à vontade para vê-los crescer.

A gente precisa entender que não é uma questão de gostar ou não gostar, mas de deixar as pessoas em paz com a escolha delas. Meu corpo, minhas regras. Não é esse o mantra que tanto defendemos?

Frazer Harrison/Getty Images

 

Sonhamos com um mundo em que ninguém nos julgue pelo comprimento da saia, mas precisamos ampliar a pauta para outros focos também: os pelos, os quilos, as rugas, os cabelos brancos.

Chega de obrigações estéticas. Um viva à liberdade, aos tipos variados e aos corajosos que não permitem que suas particularidades sigam as regras dos outros.

modabeleza realglobo de ouro 2017
 


COMENTE

Ler mais do blog