*
 

A atriz Meryl Streep, homenageada na edição 2017 do Globo de Ouro, direcionou críticas ao presidente eleito Donald Trump em seu discurso. “Se mandarmos todos os estrangeiros embora, não vamos ter nada o que assistir a não ser futebol e MMA. E isso não é o que a arte deve ser”, disse a intérprete.

Ela fez referência direta à crescente xenofobia nos Estados Unidos e à promessa de Trump de construir um muro separando o país do México, além da deportação de imigrantes. A americana subiu ao palco para receber o prêmio Cecil B. DeMille, dado anualmente pelo conjunto da obra a artistas experientes e respeitados na indústria de entretenimento.

Meryl também lembrou o episódio em que Trump teria ridicularizado um repórter deficiente físico do “New York Times”. “A violência incita a violência. O desrespeito incita o desrespeito. Se alguém usa sua posição para fazer bullying, todos nós perdemos”, continuou. Vale lembrar que, na noite do Globo de Ouro, Meryl também estava indicada na categoria de melhor atriz de comédia por “Florence – Quem É Essa Mulher?”.

Resposta de Trump
No Twitter, Donald Trump rebateu as críticas de Meryl e chamou a atriz de “superestimada” e “serva de Hillary (Clinton)”, rival democrata do presidente republicano. “Meryl, uma das atrizes mais superestimadas de Hollywood, não me conhece, mas me atacou ontem no Globo de Ouro. Ela é uma serva de Hillary”.

Ele ainda se defendeu do incidente em que teria ofendido um repórter deficiente físico. “Pela centésima vez, nunca ridicularizei um repórter deficiente, nunca faria isso. Apenas o mostrei ‘rastejante’ quando ele mudou uma reportagem de 16 anos atrás para me prejudicar”.

 

 

COMENTE

donald trumpMeryl StreepGlobo de OuroFlorence Foster Jenkins
comunicar erro à redação