*
 

O ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, divulgou uma nota nesta sexta-feira (25/11), negando que tenha solicitado audiência com o presidente Michel Temer (PMDB) com a intenção de gravar uma conversa no gabinete presidencial. O texto foi publicado no perfil de Calero no Facebook.

Calero, que pediu demissão e depois falou que foi pressionado pelo então ministro Geddel Vieira Lima para a liberação de um empreendimento do interesse de Geddel na Bahia, falou que durante sua trajetória, nunca agiu “de má fé ou de maneira ardilosa”.

Comentando o episódio envolvendo Geddel, que nesta manhã pediu demissão do cargo, Calero afirmou que cumpriu sua obrigação “como cidadão brasileiro que não compactua com o ilícito e que age respeitando e valorizando as instituições.”

“A respeito de informações disseminadas, a partir do Palácio do Planalto, de que eu teria solicitado audiência com o presidente Michel Temer no intuito de gravar conversa no Gabinete Presidencial, esclareço que isso não ocorreu”, destacou Calero, em nota.

 

 

COMENTE

governo temerMarcelo Calerogeddel vieira lima
comunicar erro à redação