Saída oficial de Harry da realeza foi fria e sem amor, avalia expert

O anúncio foi feito pelo Palácio de Buckingham nesta sexta-feira (19/2)

atualizado 19/02/2021 18:00

Príncipe Harry e Meghan MarkleAndrew Milligan - WPA Pool/Getty Images

Nesta sexta-feira (19/2), pouco mais de um ano após o Megxit, o Palácio de Buckingham anunciou que Harry e Meghan Markle estão oficialmente desligados dos cargos do alto escalão da realeza britânica. “O duque e a duquesa de Sussex confirmaram à Sua Majestade, a rainha, que não voltarão a ser membros ativos da família real”, diz nota do palácio. A declaração, no entanto, afirma que Harry e Meghan “continuam sendo membros muito queridos da família real”.

Os pais do pequeno Archie, que estão à espera do segundo filho, também se pronunciaram sobre o desligamento. “Conforme evidenciado no ano passado, o duque e a duquesa de Sussex continuam comprometidos com seus deveres no Reino Unido e em todo o mundo, e oferecem apoio contínuo às organizações que representam, independentemente de cargo oficial”, informa mensagem disparada por um porta-voz do casal.

O especialista em realiza britânica Phil Dampier analisou a declaração dos Sussex e disse, em entrevista ao The Sun, que “o pronunciamento deles carece de amor e compaixão, o que é muito triste”.

“Embora a rainha queira deixar a porta aberta e generosamente não os privou de seus títulos reais, eles não deram nada em troca. A nota do palácio diz como todos os membros da realeza estão tristes com a partida deles, mas os Sussex sequer mencionaram a família em sua despedida”, avaliou.

Na opinião do expert, o pronunciamento frio pode desgastar ainda mais a relação de Harry com os familiares.

0

Últimas notícias