Rainha convoca reunião para decidir situação de Harry e Meghan

Essa será a primeira vez que os principais membros da família real vão se encontrar pessoalmente, após anúncio do duque e duquesa de Sussex

atualizado 12/01/2020 11:51

Getty Images

A rainha Elizabeth II convocou o príncipe Harry para uma reunião de emergência nesta segunda-feira (13/01/2019) com o objetivo de discutir a situação dele e da mulher, Meghan Markle. Na última quarta-feira (08/01/2020), eles anunciaram que vão abdicar das condições de “membros sêniores” da família real, gerando uma crise na monarquia.

Também participarão do encontro o príncipe Charles, pai de Harry e primeiro na linha de sucessão, e William, irmão mais velho do jovem. Meghan, que já voltou para o Canadá para se reencontrar com o filho, Archie, participará por conferência via telefone.

Essa será a primeira vez que os principais integrantes da nobreza britânica se encontrarão pessoalmente para discutir a crise familiar e tentar chegar a um consenso sobre a independência buscada pelo casal.

O debate deve se concentrar principalmente na viabilidade de Harry e Meghan abandonarem as obrigações reais e manterem os títulos de nobreza, de duque e duquesa de Sussex, além da subvenção financeira do príncipe Charles, que é custeada indiretamente pelos próprios britânicos.

Fase difícil

Segundo jornais do Reino Unido, ao fazer o anúncio via redes sociais, Harry teria contrariado ordens da rainha Elizabeth. Irritada com a atitude do neto, ela se articula para que a situação do duque seja resolvida o mais rápido possível e a crise seja, aos poucos, dissipada.

Isso porque a atitude acirra a fase de instabilidade vivida pela coroa. Em 2019, o marido da rainha, príncipe Phillip, de 98 anos, sofreu um acidente automobilístico e teve problemas de saúde. Já Andrew, filho de Elizabeth, teve de ser afastado em razão de vínculos com o bilionário Jeffrey Epstein, acusado de abuso sexual de menores.

Últimas notícias