M&M’s vira alvo de ataques conservadores nos EUA; saiba o motivo

A marca de chocolates M&M’s foi acusada de politizar os doces em seus personagens coloridos e animados; veja detalhes

atualizado 24/01/2023 18:48

M&M's coloridos Reprodução/Getty Images

Algo tão doce como o chocolate gerou polêmica nos Estados Unidos. A marca de chocolates M&M’s foi acusada de politizar os personagens das pastilhas achocolatadas. O novo design dos confetes representava a autoexpressão e incomodou  conservadores americanos. A empresa, então, parou de usar os mascotes coloridos em seus anúncios publicitários.

A ideia começou com o lançamento de uma nova personagem da família “spokescandies” (porta-vozes dos doces), chamada Purple (violeta, em português). O recém-mascote foi o terceiro do grupo, depois da Green (verde) e Brown (marrom).

Segundo a marca M&M’s, elas foram criadas para “representar a aceitação e a inclusão”.

A personagem Purple, de acordo com a marca, costuma se familiarizar com as causas LGBTQIAP+. Devido ao posicionamento da M&M’s, muitos indivíduos criticaram a empresa e acusaram a fabricante Mars Wrigley de politizar os doces.

Os conservadores americanos falaram que os mascotes se tornaram “woke”, ou seja, foram desenvolvidos para lutar contra as formas de discriminação e exclusão em relação às minorias. A polêmica ganhou forças quando a empresa Mars Wrigley decidiu comercializar uma edição limitada de pacotes de M&M’s com três cores de confetes: verde, marrom e roxo. Todas são representadas por personagens femininos.

“Os M&M’s ‘woke’ voltaram”, falou o apresentador Tucker Carlson. Ironicamente, o apresentador chamou a personagem Purple de “obesa” por conta da sua forma mais ovalada, similar à dos confetes de chocolate recheados com amendoim.

Há um ano, o comentarista da Fox News já tinha criticado a M&M’s por ter trocado as botas brancas da personagem Green por tênis, deixando- a “menos sexy”. Carlson ainda disse que a mascote verde era “possivelmente lésbica”.

M&M’s esclareceu a polêmica no Twitter

Nessa segunda-feira (23/1), a marca M&M’s publicou um comunicado no Twitter e esclareceu a polêmica acerca dos personagens coloridos. A empresa ainda falou um pouco das mudanças em suas campanhas. “Estados Unidos, vamos conversar. No último ano, fizemos algumas mudanças em nossos queridos porta-vozes. Não estávamos certos se alguém ia perceber e não achamos que isto afetaria a internet”, disseram.

A empresa completou: “Mas agora entendemos: até os sapatos de um doce podem causar polarização. Era a última coisa que os M&Ms queriam, pois nosso objetivo é unir as pessoas”. O comunicado informou ainda a suspensão do uso de seus porta-vozes.

Segundo a marca, os personagens são substituídos por campanhas publicitárias feitas pela atriz Maya Rudolph. “Estamos certos de que Rudolph defenderá o poder da diversão para criar um mundo em que todos sintam fazer parte”, finalizou a empresa.

Mais lidas
Últimas notícias