Finlândia propõe 6 meses de prisão para quem enviar nudes sem consentimento

Nova proposta de lei busca incluir o envio de mensagens e imagens explícitas como crime

atualizado 15/10/2020 13:24

mulher celular tecnologiaJGI/Jamie Grill/Getty Images

Nada é tão invasivo como receber um nude não requisitado, não é mesmo? Para poupar os cidadãos desse constrangimento disfarçado de paquera inofensiva, o Ministério da Justiça da Finlândia anunciou, nessa quarta-feira (14/10), uma proposta de revisão das leis relacionadas a crimes sexuais.

A atualização sugere que o envio de imagens explícitas não solicitadas acarrete em até seis meses de prisão para o assediador.

0

Com a atualização da lei, o crime de assédio sexual passaria a incluir, também, o envio de mensagens ou fotos não autorizadas. Atualmente, as normas do país reconhecem como assédio apenas situações que envolvem toque físico.

Segundo o ministro da Finlândia, a proposta de lei será votada em 2021.

Abuso sexual na internet

Recentemente, a ONG Plan International divulgou um estudo sobre abuso sexual na internet envolvendo meninas e jovens mulheres. Os dados assustam. De acordo com o levantamento, 58% das 14 mil entrevistadas ao redor do mundo já foram vítimas de assédio on-line. Muitas delas por meio do envio de fotos explícitas.

No Brasil, há uma lei em vigor desde 2018 que torna crime a importunação sexual, com pena prevista de um a cinco anos de reclusão.

Últimas notícias