Mariana Weickert escolhe móveis usados para o quarto do segundo filho

A modelo poderia ter comprado móveis novos, mas usou itens que pertenceram à primeira filha no quartinho do caçula

atualizado 28/09/2020 19:48

Divulgação

O nascimento primeiro filho é repleto de ansiedade, dúvidas e muita preparação para a chegada do bebê. Algumas mamães e papais apostam na decoração infantil para montar o quarto com a cara da criança. Por outro lado, há também quem busque o simples e consciente ao imaginar o ambiente, tendo em vista a adaptação do espaço em todas as fases de crescimento. É o caso da modelo e apresentadora Mariana Weickert, que preferiu uma decoração com longa vida útil para o quarto de Theresa, sua primeira filha, atualmente com dois anos.

Idealizado pela modelo em conjunto com a arquiteta Valentina Falk, do escritório Fingers Design, cada detalhe do quarto de 17 m² foi pensado no uso longínquo. A ideia era que o mobiliário servisse até a fase adulta de Theresa, com uma pegada menos infantil e mais versátil.

“O quarto de Theresa foi feito em cima de necessidades funcionais, porém, com atenção à transição que poderia ocorrer em pouco tempo. Desenhamos móveis atemporais e que funcionassem para o quarto do próximo filho do casal”, disse Valentina à revista Casa e Jardim.

O segundo bebê de Mariana, Felipe, de cinco meses, ganhou um quarto de 13 m² decorado com móveis reaproveitados da irmã mais velha e com tonalidades selecionadas pela mãe ao descobrir a gestação, em dezembro de 2019, na Alemanha. “Me apaixonei pela mistura de tons fortes, como bordeaux, mostarda, azul-petróleo. Trouxe na bagagem um tapete e três almofadas”, contou a modelo.

A herança de Theresa para o caçula inclui cômoda, cama e poltrona de amamentação. O berço foi o único móvel de fato comprado para Felipe, porque o da mais velha estava emprestado para uma prima. “Eu já tinha ideia de que queria usar tudo de um espaço para o outro. Aproveitei até a bandeja do kit de higiene, que foi pintada pela minha sogra. É uma questão de consumo consciente, de reaproveitar, de fazer a roda girar”, defendeu Mariana.

0

O quartinho de Felipe também foi reaproveitado na escolha do ambiente, que era um quarto de hóspedes, e no papel de parede listrado, pelo qual Mariana é apaixonada. Ele foi mantido como fundo para imagens lúdicas da natureza. “Criamos desenhos de pássaros e de árvores recortadas para sobrepor ao papel de parede”, revelou a arquiteta.

Sem parte dos móveis, o quarto da primogênita ganhou um amplo espaço para brincadeiras. “A Mari sempre achou importante estimular a leitura, então desde o início pensamos no cantinho da brincadeira com as prateleira montessorianas para que Theresa pudesse sozinha pegar os livros e brinquedos. O quarto dela virou uma grande área de brincar, que era a vontade dos pais”, finalizou Valentina.

Últimas notícias