Que dia é hoje? A quarentena está bagunçando nosso relógio biológico

O segredo para voltar a ter o controle do tempo durante a pandemia é estabelecer uma rotina, diz professora de psicologia

atualizado 08/05/2020 11:35

relógio noção de tempoFrancesco Carta/Getty Images

Você anda acordando meio perdido, sem saber que dia da semana é, e isso tão pouco parece fazer diferença? Calma, você não está sozinho. Em tempos de isolamento social, uma reclamação constante é a perda da noção de tempo.

Segundo a professora de psicologia do Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb) Hannya Herrera, esse sentimento de desconexão é normal quando há uma ruptura da rotina.

0

“O ser humano precisa organizar o tempo, ter uma rotina bem estabelecida. Quando isso não acontece ou há uma brusca mudança no dia a dia, como neste caso da pandemia, sentimentos de ansiedade e instabilidade invadem. Junto a eles, a perda da noção de tempo”, explica a acadêmica.

Ela revela, ainda, que ter o sono afetado nesta situação é comum e, se for um sintoma isolado, não figura um quadro de transtorno psicológico, como a depressão. A insônia tem sido recorrente em muitos indivíduos, e vale lembrar que quatro noites maldormidas são o suficiente para te fazer engordar.

“Muitas pessoas relatam que têm dormido mais do que o normal. Isso acontece porque o próprio organismo tenta se ajustar para proteger o cérebro de sentimentos ruins e ansiedade, como medo de ser contaminado pelo vírus ou de perder o emprego. Não necessariamente está veiculado a um quadro depressivo”, elucida.

Para solucionar as questões, a regra é simples: restabelecer uma rotina. “Determine horários e se mantenha ativo. Busque, também, realizar tarefas interessantes, como assistir a lives curiosas e ler livros intrigantes”, sugere.

Reguladores sociais

De acordo com Elissa Epel, professora de psiquiatria na Universidade da California, nos Estados Unidos, nosso corpo precisa de pistas sociais para regular o ritmo circadiano. Ou seja, assim como a luz solar ajuda a regular o sono, eventos como ir ao trabalho ou à faculdade ajudam a mente a se manter “em paz”. Por isso, muita gente tem se sentido perdida e sem conseguir definir limites, como a hora de comer, de acordar e de dormir.

“Perdemos toda a rotina de uma semana típica, e isso significa ter fins de semana como um limite ou como uma separação ou algo pelo que esperar”, avaliou Epel à CNN americana. “Agora, o fim de semana é o mesmo que um dia da semana”, completou.

Trabalhar em casa é mais um fator para essa bagunça mental, visto que dias da semana e fins de semana têm o mesmo “cenário”, dificultando a divisão entre momentos de lazer e de compromissos profissionais.

Saúde fragilizada

Se a falta de noção de que dia é persistir por mais de algumas semanas, talvez seja necessário consultar um médico.

“Geralmente, se você está estressado ou ansioso, esses pensamentos e sentimentos podem aparecer”, avaliou Inger Burnett-Zeigler, professora de psiquiatria na Northwestern University, nos Estados Unidos, ao veículo. As sequelas podem ser preocupantes, como problemas de atenção e até perda de memória.

Últimas notícias