Coletivo Não é Não lança campanha na web para o Carnaval no DF

O movimento tem o objetivo de combater o assédio durante a folia

REPRODUÇÃO/FACEBOOKREPRODUÇÃO/FACEBOOK

atualizado 04/01/2020 13:06

Pelo terceira vez consecutiva, o coletivo feminista Não é Não realiza um financiamento on-line para trazer a Brasília uma campanha contra o assédio no Carnaval – afinal, a folia de 2020 está logo ali.

A principal ação do grupo consiste na distribuição gratuita de tatuagens temporárias com os dizeres “Não é Não” para as foliãs.

Em 2019, foram distribuídas quase quatro mil tatuagens pelos blocos da capital. Para 2020, a meta é ultrapassar este número.

Por meio da plataforma Benfeitoria, os apoiadores podem contribuir com qualquer valor e escolher entre as diversas recompensas disponíveis, todas produzidas por fornecedoras locais, como: camisetas, acessórios, serviços e produtos ecológicos.

O financiamento coletivo vai até o dia 16 de janeiro. Caso as metas não sejam alcançadas, o dinheiro será devolvido aos participantes.

Assédio na folia

O assédio sexual em espaços públicos é comum o ano inteiro, mas é intensificado durante o carnaval.

“Essa nunca foi uma frase solta. É uma forma de combater o assédio e criar uma rede de proteção e identificação entre as mulheres”, explica Mariana Venturim, uma das embaixadoras da campanha no DF.

Últimas notícias