Black Friday: psicóloga ensina como evitar compras por impulso

Entre os conselhos, está o de fugir do cartão de crédito, além de distinguir o que é necessidade e o que é desejo

atualizado 21/11/2019 20:44

Descontos de até 80%. Preços imperdíveis. Oportunidades jamais vistas antes. O mês de novembro pode ser uma verdadeira tortura a quem sofre do vício em compras. Embora ofereça chances reais de garimpar itens necessários, de viagens a decoração, o período que abriga a famosa Black Friday pode vir, também, repleto de ciladas. Para fugir delas, é preciso discernimento.

O Metrópoles ouviu Lia Clerot, psicóloga e especialista em terapia familiar sistêmica, em busca de alguns conselhos para enfrentar a conhecida sexta-feira sem entrar no vermelho.

Leia a entrevista:

O que explica essa predisposição das pessoas a comprar na Black Friday, mesmo que não estejam precisando de nada?
Normalmente, em época de Black Friday, somos expostos a propagandas muito chamativas, descontos “imperdíveis” e isso desperta o interesse em comprar, adquirir determinado produto.

Além disso, a necessidade de realizar a compra muitas vezes é um reflexo do emocional, ou seja, a pessoa age impulsivamente para suprir um vazio, problemas de insegurança e autoestima.

Nesses casos, a compra promove um sentimento de satisfação imediata, porém não supre o vazio e é algo passageiro.

Como podemos fugir dessas tentações de compra de uma maneira racional?
A melhor forma é distinguirmos o que é necessidade e o que é desejo.

Outra maneira de fugir das tentações é evitar usar o cartão de crédito, pois está ligado a ínsula cerebral, área responsável por coordenar emoções.

Quando saímos com dinheiro, vemos o volume da quantia que foi gasta, já com cartão isso não acontece. Por isso, a sensação é de que não gastamos.

E como diferenciar uma compra compulsiva daquilo que é necessário?
Precisamos diferenciar o que é uma necessidade do que é apenas um desejo. Um exemplo é: seu tênis rasgou, sendo assim necessita comprar outro. Afinal, não tem como usá-lo mais.

Agora, você quer trocá-lo porque viu um mais bonito, mais moderno e com um amortecedor melhor, então é apenas um desejo.

Últimas notícias