*

Se você não quer abrir mão de uma taça de vinho, uns goles de cerveja ou daquele cafézinho no meio da tarde, a Universidade da Califórnia tem ótimas notícias. Consumir essas bebidas faz parte do caminho para a longevidade, segundo um novo estudo.

Desde 2003, a pesquisa 90+ tem analisado cerca de 1600 pessoas com mais de 90 anos. Hábitos alimentares, exercícios, histórico médico, uso de remédios e outros fatores são computados para responder a esta pergunta: o que faz esses indivíduos viverem mais?

Uma das descobertas do relatório, coordenado pela neurologista Claudia Kawas, é sobre bebidas alcoólicas. A ingestão de dois copos de cerveja ou vinho aumenta em 18% a chance de se viver mais, em comparação aos participantes abstinentes. Café, quando consumido moderadamente, também eleva, em cerca de 10%, a probabilidade de se passar dos 90 anos. Além disso, quem investe duas horas por dia em um hobby tem as chances de morrer precocemente reduzidas em 21%.

“Não sei explicar, mas acredito de verdade que beber de forma modesta aumenta o tempo de vida”, afirmou Claudia. Outra chave para ter longevidade com qualidade é a prática de exercícios físicos. Entre os analisados, quem se exercita de 15 a 45 minutos por dia aumenta em 11% a probabilidade de ter uma vida longa.

O estudo também descobriu que idosos com sobrepeso, mas não obesos, apresentam índices de morte precoce 3% menores, quando comparados a indivíduos com peso considerado “normal” ou abaixo do recomendado. “Não é prejudicial ser magro durante a juventude, mas é preocupante se você é mais velho”, declarou Claudia.