Johnson & Johnson é condenada a pagar US$ 72 milhões à família de vítima americana

Após três anos de uso, o talco da marca usado por Jacqueline Fox teria causado câncer de ovário e levado a mulher a óbito. Companhia irá recorrer da decisão

atualizado 26/02/2016 0:24

A empresa Johnson & Johnson foi condenada a pagar 72 milhões de dólares à família de uma mulher que morreu de câncer após ter usado por anos o talco para bebês da marca.

Os advogados da família da americana Jacqueline Fox alegaram que após lutar contra um câncer no ovário por três anos, a mulher não resistiu e morreu em 2015.

Divulgação/Facebook

Um júri popular do Estado de Missouri, nos Estados Unidos, decidiu a favor da família. Eles alegavam que a companhia ocultou durantes anos os riscos contidos no talco. Em entrevista ao canal CNN, um porta-voz afirmou:

Esse veredito joga por terra décadas de ciência que demonstram a segurança do uso cosmético do talco. E embora respeitamos os familiares, estamos totalmente em desacordo

Porta-voz da empresa Johnson & Johnson

Para os membros do júri, a multinacional é responsável por fraude, negligência e conspiração. A Johnson & Johnson afirma que irá recorrer.

Este caso é apenas um dos cerca de mil casos enfrentados pela empresa nos tribunais do Missouri e de Nova Jersey.

Mais lidas
Últimas notícias