Entenda as diferenças entre o lubrificante e o hidratante vaginal

Ambos servem para tratar o ressecamento da vagina, mas possuem especificidades

Getty ImagesGetty Images

atualizado 23/11/2018 20:41

Cuidados íntimos são uma parte muito importante da saúde humana. Indo além da lavagem com sabonete, marcas inovadoras apostam em produtos para incrementar a limpeza e atenção à vagina, como hidratantes mais delicados. Mas qual a diferença entre o hidratante e o lubrificante?

A ginecologista Nicole Araújo, da Clínica Joana Costa, explica que o uso dos dois produtos está ligado ao ressecamento vaginal. “É uma sensação de secura que pode comprometer o ato sexual, pois gera enorme desconforto, além de ocasionalmente causar coceira e infecções genitais recorrentes. Existem algumas situações na vida da mulher em que isso ocorre com maior frequência, como no período climatérico e na menopausa”, exemplifica.

Para a especialista, os lubrificantes têm uma função unicamente cosmética, pois eles não tratam o problema. Já os hidratantes possuem em sua composição o ácido hialurônico, substância que retém água nos tecidos. “Mas mesmo os hidratantes são capazes de proteger [a usuária] somente até certo ponto. Atualmente existem tecnologias que são mais resolutivas. É o caso dos lasers vaginais usados para rejuvenescimento íntimo, como Monalisa Touch, Fotona e Athena”, indica.

Maria dos Anjos Neves, do Laboratório Exame, explica que os hidratantes íntimos devem ser usados continuamente e possuem um prazo de ação mais longo. “São produtos não hormonais que ajudam a manter a unidade nas células da região íntima, proporcionando o restabelecimento da umidade local e aliviando o ressecamento da região”, esclarece.

Já os lubrificantes atuam somente na diminuição do atrito momentâneo. “São utilizados antes da relação sexual e podem ser à base de água, silicone ou óleo. Os à base de água são hipoalergênicos e não reagem com o látex da camisinha”, aponta. “Vale investir nesse produto em casos de lubrificação natural insuficiente, que pode ser causada por estresse e até ausência de preliminares [sexuais]”, confirma.

Ginecologista do hospital Anchieta, José Moura complementa que o hidratante vaginal tem como objetivo melhorar a saúde geral da vagina, trazendo mais conforto para a usuária. “O uso não tem relação com o sexo. O hidratante vai manter a vagina mais úmida, eliminar as células secas, restabelecendo a umidade natural e trazendo o pH o mais próximo da normalidade”, informa. Ele recomenda o uso de duas a três vezes na semana.

O médico afirma que o produto não possui contraindicações e deve ser introduzido na parte interna da vagina, com um aplicador. “Por isso, é melhor aplicá-lo na hora de dormir, para uma melhor absorção”, finaliza.