Três tratamentos estéticos para reduzir a “pochete” e a gordura localizada

Os procedimentos são eficazes na redução do tecido adiposo e não são invasivos ou prejudiciais ao organismo

atualizado 20/11/2020 11:41

iStock

Com a iminente chegada do verão e do período de festas, a procura por exercícios físicos, dietas e tratamentos corporais aumentou. Esteticamente, um dos maiores alvos de reclamação são as gorduras localizadas. Trata-se do acúmulo de tecido adiposo em diferentes áreas do corpo, sobretudo no culote, “pneuzinhos” e na barriga, que recebe o apelido de pochete. Dados do Google Trends mostram que, a partir de 12 de novembro, as pesquisas sobre “como perder culotes” e “como eliminar gordura abdominal” cresceu 200% e 350%, respectivamente.

Segundo a empresária Carolina Maia, à frente da clínica estética Revitale, os procedimentos corporais mais populares são a criolipólise, drenagem linfática e mega contour. “Todas as técnicas são altamente eficazes. O que faz com que haja uma variação no resultado é a disciplina do paciente no tratamento e a análise de qual é mais indicada para cada biotipo”, salienta.

Confira detalhes sobre cada um:

Criolipólise

O tratamento resfria controladamente com temperatura negativa o tecido adiposo da região tratada. O resultado é a eliminação de gordura, por meio do congelamento das células e destruição de suas membranas. Não há quaisquer danificações à pele e aos outros órgãos do corpo.

Após o congelamento, as células de gordura são eliminadas pelo organismo de modo indolor. A sessão dura, em média, 1h e 30min por área, que pode ser tanto o culote quanto abdômen inferior e superior, cintura, região do sutiã, coxas, glúteos e flancos.

Quando combinada com outras técnicas, os resultados são visíveis a partir de 48h. Essa junção é nomeada como método blindado e possui as mesmas características que o tratamento de congelamento.

0
Mega contour

Carolina define o procedimento como “modelagem corporal sem necessidade de intervenção cirúrgica”. De acordo com ela, o mega contour impacta, principalmente, o tecido adiposo mais resistente, como a gordura infra-abdominal. A quantidade e duração das sessões varia conforme a quantidade de gordura a ser eliminada e a depender das características corporais do paciente.

Segundo a empresária, a técnica é indicada, sobretudo, para pessoas que não tem o costume de praticar exercício físico, assim com o método blindado, porque promovem a contração muscular e estimulam o gasto calórico.

Drenagem linfática

Com foco na diminuição da retenção de líquido, a drenagem trabalha os vasos que movem fluidos pelo corpo por meio de movimentos específicos, acelerando o processo de retirada do acúmulo de líquido entre as células e os resíduos metabólicos. O procedimento modela o corpo e auxilia no bem-estar do paciente, além de ser eficaz na redução da celulite.

A massoterapeuta Elisangela Freitas orienta a combinação da drenagem linfática com a bandagem com argila, para gerar resultados ainda mais duradouros. A bandagem consiste no aumento da circulação sanguínea com o uso da argila para sobrepor a região, provocando a diminuição do tamanho dos adipócitos. A argila também auxilia na aparência da pele, porque desintoxica o tecido, deixando o visual mais uniforme.

Últimas notícias