Fim da caspa e da acne! Conheça toda a versatilidade do óleo de melaleuca

Fique por dentro dos benefícios do produto natural e aprenda a usá-lo nas unhas, pele, couro cabeludo e fios de cabelo

atualizado 25/06/2020 13:15

O óleo de coco já faz parte do vocabulário dos aficionados por skincare. Agora, aos poucos, outros produtos naturais passam a integrar esse “dicionário da beleza”, a exemplo do óleo de melaleuca, também conhecido como tea tree. O componente, assim como o irmão extraído do coco, atrai pela versatilidade: pode ser usado nas unhas, na pele, no couro cabeludo e nos fios de cabelo.

Ainda pouco conhecido entre os consumidores, esse ativo tem sido um dos protagonistas do movimento crescente da indústria pela valorização de produtos naturais. Não à toa, os dermatologistas estão a par de seus benefícios, e as grandes marcas do segmento já oferecem cosméticos feitos a partir de suas propriedades.

O que é?

O óleo é obtido por meio de um processo de destilação das folhas de uma planta australiana, a melaleuca alternifolia. Sua concentração ideal é de 5%.

beleza óleo
O óleo de melaleuca surpreende pela versatilidade
Quais benefícios oferece?

O produto tem propriedades cicatrizantes e calmantes, além de função adstringente e detox. Pode ser usado para aliviar os efeitos da depilação e também para reduzir a oleosidade da pele.

Segundo o dermatologista André Moreira, o óleo ainda possui ação antifúngica e antibacteriana, “sendo um eficaz aliado no tratamento de acne, micose de unha e descamação do couro cabeludo”.

Cuidados e contraindicações

A médica Adriana Isaac, membro da Academia Americana de Dermatologia (AAD), revela que, como todo óleo essencial, o de melaleuca deve ser usado cuidadosamente por pacientes com peles sensíveis.

“Se usado diretamente na pele ou em cosméticos com grandes concentrações, o óleo pode desencadear um quadro de dermatite de contato, ou seja, alergia. Por isso, o recomendado a pacientes com peles sensíveis é, antes de usar um produto à base desse ingrediente, testar em uma área pequena do corpo”, recomenda.

O óleo ainda não deve ser ingerido, pela possibilidade de intoxicação.

André Moreira adiciona que não recomenda o produto natural, também, para gestantes e lactantes, apesar de não haver estudos que comprovem malefícios a esses grupos. “Apenas por precaução”, salieta o dermatologista.

Como usar?
  • Na pele: ao contrário do que circula na internet, não é seguro aplicar o óleo diretamente na espinha para combater a acne. Segundo os dermatologistas ouvidos pela reportagem, o ideal é adquirir um cosmético de tratamento à base de tea tree.
  • No cabelo: coloque três gotas do óleo no shampoo na hora do banho para efeito detox.
  • No couro cabeludo: a esteticista Roseli Siqueira ensina receita caseira para evitar caspa. Misture meia xícara de água morna, três gotas de óleo de melaleuca e três gotas de óleo de girassol. Use após a lavagem com shampoo e deixe agir por 15 minutos. Depois, lave novamente. O truque pode ser usado em todo tipo de cabelo, de uma a duas vezes por semana.
  • Nas unhas: para tratar micoses, dilua a melaleuca em óleo de rosa-mosqueta e aplique uma gota três vezes ao dia. Já para combater fungos, pode passar o ativo puro na região.
  • Como desodorante natural: misture 30ml de leite de magnésia, meia colher de café de bicarbonato de sódio e três gotas do óleo. Armazene em uma embalagem escura para proteger da luz solar e borrife nas axilas para evitar mau cheiro.
  • No ambiente: misture com óleo de lavanda para um ambiente mais calmo ou óleo de eucalipto para beneficiar suas vias aéreas.
Onde encontrar?

Além de serem encontrados em lojas de produtos naturais e farmácias, o óleo e os cosméticos à base dele são vendidos em diversos e-commerces. Os produtos têm funcionalidades e preços bem variados.

0

Últimas notícias