*

Depois dos 30 anos, o organismo começa a reduzir a produção de colágeno. Inicia-se nesse momento a atividade de uma enzima responsável por degradar as fibras da proteína e da elastina, desencadeando o processo de envelhecimento. As pessoas perdem, então, cerca de 1% do composto por ano.

Por essa lógica, ao atingir os 40 anos, o indivíduo pode perder até 10% do colágeno do corpo e do rosto. Chegar nessa faixa etária e manter a pele bonita e com poucas marcas da ação do tempo é um desafio para mulheres e homens vaidosos.

Graças às tecnologias existentes hoje em dia, as pessoas não precisam recorrer ao bisturi para conseguir “segurar” o tempo. Os tratamentos estéticos não invasivos têm proporcionado cada vez mais uma beleza natural, recuperando o viço e a firmeza da pele numa fase em que o colágeno vai sendo degradado.

Separamos procedimentos modernos para rosto e corpo muito utilizados em clínicas de estética e consultórios de dermatologistas para dar uma mãozinha nessa etapa da vida. Saiba quais são esses tratamentos, como funcionam e o número de sessões necessárias.

ROSTO

Botox
De acordo com a dermatologista Cristina Salaro, da Dermatologic, o procedimento consiste na aplicação de toxina botulínica tipo A. Serve para relaxar a musculatura em pontos específicos do rosto, evitando a formação de pés de galinha e rugas na testa. “Dá um aspecto de ‘descansado’ à pessoa. A aplicação é muito segura, sendo contraindicada apenas para gestantes ou mulheres em aleitamento”, explica.

É realizado de seis em seis meses. O resultado começa a ser notado no prazo de dois a cinco dias a partir do momento da aplicação, tornando-se mais definitivo por até duas semanas.

iStock


Preenchimento

A especialista explica que o tratamento é feito através da aplicação de ácido hialurônico nos sulcos, depressões e em várias áreas do rosto. “Antes, era utilizado apenas para correção em locais específicos, mas, hoje, é usado para produzir uma verdadeira remodelação facial. Por meio de uma técnica denominada MD Codes, é possível, por exemplo, conferir um ar sexy à face”, diz Salaro.

O produto pode ser aplicado nas sobrancelhas, olheiras, linhas de marionete, bigode chinês, queixo, lábios, bochechas, pés de galinha e testa. Os resultados são imediatos, e o preenchimento com ácido hialurônico dura, em média, 12 meses.

iStock


Sculptra

É a aplicação do ácido poli-L-láctico no rosto, nos braços, nas coxas ou nádegas, para combater a flacidez. Promove a formação de colágeno, algo muito desejado a partir dos 40 anos.

“São realizadas três sessões, com intervalos de 30 a 60 dias. Os resultados podem ser observados a partir do terceiro mês da aplicação e duram entre 18 e 24 meses”, diz a dermatologista.

Reprodução/ Sculptra


CORPO

Doublo
“Finalmente, temos uma tecnologia que produz resultados em relação à flacidez corporal. Nesse caso, estamos falando do ultrassom microfocado”, explica a dermatologista Cristina Salaro. Ele atua aquecendo a pele profundamente, atingindo a fáscia muscular, promovendo uma retração do músculo e estimulando a formação de colágeno.

Os resultados são visíveis depois de 30 dias após o procedimento e duram, em média, 12 meses, sendo necessária apenas uma aplicação anual.

Reprodução/ Doublo


Criolipólise e carboxiterapia

A criolipólise faz o congelamento e a eliminação das células de gordura. Um aparelho suga a área onde acontecerá o procedimento e, depois, elimina os excessos em um processo inflamatório. Pode ser feita no abdômen, nos flancos, nas costas e nas coxas.

O paciente perde de 30% a 35% da gordura no local tratado. Os resultados podem ser notados entre 30 e 90 dias após o tratamento. Depende do paciente, mas, após uma sessão, os resultados já são satisfatórios. O intervalo entre os procedimentos numa mesma área deve ser de dois meses.

Daniel Ferreira/Metrópoles

Criolipólise

Juntamente com esse procedimento, a esteticista Carolina Maia, da Revitale Estética, indica a carboxiterapia. Com uma agulha fina abaixo da pele, o método consiste em injetar CO2 para estimular, principalmente, a produção de colágeno. As sessões devem ser feitas em dias alternados e duram aproximadamente 30 minutos. O mínimo indicado são 10 sessões, com intervalo de 48 horas entre cada uma. Os resultados podem ser percebidos depois da primeira consulta.

“Nossos clientes têm, em sua maioria, entre 35 e 44 anos. Sempre indico o uso de algum cosmético com colágeno hidrolisado para ser usado junto com os tratamentos. Também é necessário beber muita água e chá diurético”, recomenda a esteticista.

Reprodução/ Carboxiterapia

Carboxiterapia

 

Radiofrequência
Outros dois tratamentos tecnológicos muito procurados no mercado são o Exilis Elite – que usa uma radiofrequência mais potente, se comparado a outros aparelhos utilizados contra a flacidez no corpo e no rosto – e o VelaShape II, atuante contra a celulite. Os primeiros resultados começam a ser percebidos um mês após o início dos cuidados.

O método usa ondas térmicas para aquecer a pele e chegar às células de gordura. O diferencial é que o profissional consegue determinar de forma mais precisa e eficaz a área a ser tratada. A energia rompe as fibras de colágeno e as “reorganiza”, além de estimular a neocolagênese – a síntese da proteína na região tratada. Carolina Maia recomenda um intervalo de 15 dias entre uma sessão e outra, e a realização de, no mínimo, seis aplicações.

Reprodução

 

X-Wave
Indicado para tratar flacidez e celulite. O procedimento com o X-Wave pode ser feito na barriga, bumbum, coxas, culote e braços, de seis a 10 sessões, com espaçamento de apenas 48 horas entre cada uma, dependendo do caso. A partir das primeiras visitas, já é possível observar nitidamente a diferença, com pele mais firme, forte, lisa e preenchida. E não causa manchas ou inchaço na região tratada.

O processo é indolor e dura menos de 30 minutos (cinco para cada região, não podendo ultrapassar esse limite). A especialista em estética Viviany Zanetti, da Clínica Corposição, indica oito sessões, distribuídas duas vezes por semana, por área tratada. “Juntamente com o procedimento, é necessário beber água, manter uma dieta balanceada e fazer alguma atividade”, explica Zanetti.

Reprodução