metropoles.com

Filme da Netflix sobre Ted Bundy traz olhar sutil sobre serial killer

Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile tem causado repercussão na internet. Ainda não há previsão de estreia no Brasil

atualizado

Compartilhar notícia

Netflix/Divulgação
ew 4
1 de 1 ew 4 - Foto: Netflix/Divulgação

Após produzir a minissérie documental Conversando com um Serial Killer: Ted Bundy, com quatro episódios, o diretor Joe Berlinger decidiu dramatizar a vida de um dos mais famosos assassinos em série dos Estados Unidos com a ajuda da Netflix.

No drama Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile, Zac Efron faz o papel do criminoso – o título original é baseado na descrição feita pelo juiz que condenou o réu à pena de morte na Flórida. Disponível na plataforma nos EUA, o longa ainda não tem previsão de estreia no Brasil.

Quem não conhece Ted Bundy pode até achar que Extremely Wicked é um filme no estilo de Making a Murderer, no qual um homem é acusado de um crime que não cometeu. A diferença é que Bundy revelou ter matado e estuprado mais de 35 mulheres – com suspeitas apontando um número maior que 100. No entanto, o filme mostra apenas a vida doméstica dele, algo que alguns críticos argumentam ter diminuído o impacto que ele causou.

No entanto, o filme é contado da perspectiva de Elizabeth Kloepfer (interpretada por Lily Collins), namorada de Bundy antes e durante a matança conduzida nos anos 1970. O real questionamento do drama é feito ao público: você teria acreditado na verdade se estivesse na posição de Liz?

A outra mulher do filme é Carole Ann Boone (Kaya Scodelario), que se mantém cética até depois da condenação de Ted Bundy. Tanto a respeito da culpa do estudante de direito quanto ao fato de que ele nunca deixa de amar Elizabeth, mesmo tendo engravidado Boone.

Este filme mostra uma visão mais sutil dos crimes de Bundy – mencionados e descritos, mas nunca mostrados na tela. O mais inquietante é a normalidade que ele passava às pessoas – em especial às mulheres – em sua vida.

5 imagens
Kaya Scodelario faz o papel de Carole Anne Boone
Outra figura importante é o advogado Larry Simpson (Jim Parsons)
Lily Collins é Liz, a namorada de longa data de Bundy
O juiz, autor do comentário que deu nome ao filme, é interpretado por John Malkovich, visto aqui em conversa com Zac Efron
1 de 5

Zac Efron pode ter se destacado no papel de Bundy, mas isso não teria sido possível sem o trabalho do resto do elenco

Brian Douglas/Divulgação
2 de 5

Kaya Scodelario faz o papel de Carole Anne Boone

Divulgação
3 de 5

Outra figura importante é o advogado Larry Simpson (Jim Parsons)

Divulgação
4 de 5

Lily Collins é Liz, a namorada de longa data de Bundy

Divulgação
5 de 5

O juiz, autor do comentário que deu nome ao filme, é interpretado por John Malkovich, visto aqui em conversa com Zac Efron

Divulgação

 

Embora o filme busque dar foco a Koepfler, o charme que Efron deu a Bundy – aparentemente algo pelo qual o assassino era conhecido – faz com que a história volte a focar nele. Ele é o destaque da produção por usar sua beleza a favor da interpretação.

O filme pode soar incompleto para quem não conhece a história de Bundy. Você quer conhecer tudo sobre o Bundy de Efron. Associado ao documentário, no entanto, o drama adiciona uma incrível dramatização para explicar as razões pelas quais todos pareciam acreditar na laia do mais notório assassino em série americano.

Avaliação: Bom

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?