Tarcísio afirma que linha de metrô entre Lapa e ABC é prioridade

Governador eleito defende ampliação da rede metroviária e priorizou ligação entre Lapa, zona oeste da capital, e São Bernardo do Campo

atualizado 08/12/2022 13:30

Tarcísio de Freitas Vinícius Rosa/Divulgação

São Paulo – O governador eleito de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), disse nesta quinta-feira (8/12) que sua “prioridade” para o transporte metropolitano em São Paulo é viabilizar a linha do Metrô que conecta a Lapa, na zona oeste de São Paulo, com a cidade de São Bernardo do Campo, na região metropolitana.

A obra se trata da Linha 20-Rosa do Metrô, um projeto em estudos desde o começo da década e que pode passar sob a Avenida Brigadeiro Faria Lima, centro financeiro do País, a depender dos resultados de um anteprojeto funcional contratado pelo Metrô em junho.

A gestão atual, de Rodrigo Garcia (PSDB), também já contratou o Estudo de Impacto Ambiental e o Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima) da obra, que devem ficar prontos em março.

“A gente tem que tirar o Metrô da cidade de São Paulo. Fazer com que chegue em Cotia, fazer com que chegue no ABC. A ligação da Lapa para São Bernardo do Campo vai ser uma prioridade”, afirmou o governador eleito.

Ainda há dúvidas, entretanto, sobre o traçado final da linha. Estudos anteriores do Metrô previam a parada final desse novo ramal com a cidade de Santo André, não São Bernardo.

Os estudos mais recentes da empresa apontam para um traçado que passe pela Estação Fradique Coutinho, em Pinheiros, zona oeste, e não pela Faria Lima.

Mas o atual presidente da empresa, Silvani Pereira, já disse que são os estudos em andamento que devem indicar o melhor traçado final.

O governador eleito ainda não indicou quem será seu secretário de Transportes Metropolitanos, pasta que é responsável pelo Metrô e pelas linhas de trem do Estado. Um dos nomes cotados é o ex-secretário de Transportes da gestão Gilberto Kassab (PSD) Marcelo Branco.

Infraestrutura

Tarcísio falou da expansão dos transportes públicos durante um debate promovido por empresas de Infraestrutura em Brasília. Em sua fala, ele voltou a prometer o lançamento de um edital para construção do trem intercidades entre São Paulo e Campinas ainda no primeiro semestre, dentro de um projeto de longo prazo que incluiria ligações até São José do Rio Preto.

O governador disse que há disposição do mercado para investimentos em infraestrutura desde que o país acione “as alavancas certas” para atrair esses recursos, e um dos caminhos é a reforma tributária.

Mas ele ressaltou que o momento internacional, em que países têm elevado taxas de juros para conter surtos inflacionários, pode ser um fator de dificuldade. Para superar esse desafio, ele defendeu modelos de concessão bem estruturados.

No debate, estava presente também a ex-ministra de Planejamento do governo Dilma Rousseff (PT), Miriam Belchior, integrante do grupo de transição do governo federal de Luiz Inácio Lula da Silva.

Em mais um gesto que pontua diferenças entre o estilo de Tarcísio e seu padrinho político, Jair Bolsonaro, Tarcísio reservou falar cordiais à adversária política. “Formulo votos de muito sucesso” à petista, disse Tarcísio, que disse ter sido “testemunha de sua capacidade de trabalho”.

Mais lidas
Últimas notícias