Santos confirma vendas de Veríssimo para o Benfica e Pituca para o Japão

O Peixe disputa o título da Libertadores 2020 com o Palmeiras, dia 30 (sábado), no Maracanã, às 17h

atualizado 15/01/2021 18:40

Lucas Veríssimo SantosMarcelo Endelli/Getty Images

O dia do mercado desta sexta-feira (15/1) foi bastante movimentado para o Santos. O presidente Andres Rueda confirmou as vendas de Lucas Veríssimo ao Benfica e de Diego Pituca ao Kashima Antlers do Japão. Com a final da Libertadores marcada o próximo dia 30, eles só deixarão o Peixe depois da decisão.

No caso do zagueiro, o Santos receberá o pagamento em três parcelas o valor de 6,5 milhões de euros (cerca de R$ 40 milhões). Veríssimo abriu mão de 5% dos 15% que tinha direito, além de débitos que o Peixe o devia. O empresário do jogador também aceitou não receber a sua parte da comissão para que a negociação tivesse desfecho positivo. Ao invés de 10%, ele terá 8%, os 2% que ficaram de fora serão do Santos.

“O mais importante é que o Lucas Veríssimo defende o Santos até o final da Libertadores. Esse, inclusive, foi um dos motivos da demora em fechar o acordo, porque o Benfica queria o jogador imediatamente e batemos o pé, pela importância desses jogos decisivos”, esclareceu o presidente.

Já a venda Pituca, autor do gol que o abriu o placar da vitória sobre o Boca Juniors na semifinal, não teve os valores divulgados. O que se sabe é que o Kashima Antlers tinha proposto 1,6 milhões de dólares (R$ 8,2 milhões) pelo volante e o Santos tinha recusado. Então, os japoneses melhoraram a oferta e o Peixe acabou cedendo.

“Vender jogador não é agradável, ainda mais jogador que a gente gosta. Essas vendas não foram feitas para efeito de caixa. Obviamente que isso vai ajudar o clube, mas essas vendas foram pontuais. Não foram feitas na parte financeira do clube. Eu acredito que no futebol vender e comprar faz parte do dia a dia, mas vendas para suprir caixa eu vou tentar evitar o máximo possível. Só em último caso. Mas não está dentro do nosso planejamento vender jogador para suprir rombo financeiro. Essas vendas já estavam em andamento. Não é legal vender o Lucas e o Pituca, mas faz parte”, lamentou Rueda em entrevista coletiva.

O Santos disputa o título da Libertadores 2020 com o Palmeiras, dia 30 (sábado), no Maracanã, às 17h.

Últimas notícias