Você é otimista? Pesquisa indica que pessoas positivas vivem mais

Cientistas da Universidade de Boston verificaram que indivíduos com uma visão mais generosa sobre a existência tendem a ser mais saudáveis

Unsplash/Divulgação

atualizado 27/08/2019 16:57

Como você reage quando algo dá errado? Se a sua tendência é encarar as coisas pelo lado positivo, saiba que seu otimismo pode lhe render uns anos extras de vida. De acordo com uma pesquisa feita pela Universidade de Boston, nos Estados Unidos, pessoas que veem o lado bom aumentam em 70% as próprias chances de completar 85 anos. O estudo foi publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências.

Os cientistas analisaram 69.744 mulheres, de 58 a 86 anos, e 1.429 homens, com idades entre 41 e 90 anos. Ao longo da pesquisa, os participantes responderam questionários a respeito de sua visão de vida (positiva ou negativa). As mulheres foram acompanhadas por 10 anos, de 2004 a 2014, e os homens por 30, entre 1986 e 2016.

Pensar positivo é especialmente benéfico para as mulheres: elas tiveram um aumento na expectativa de vida em 14,9%. Para os homens, essa porcentagem foi de 10,9%. As mais otimistas tinham 50% mais chances de viver até os 85 anos. Homens otimistas apresentaram 70% mais chances de atingir a mesma idade.

Além de terem mais longebidade, otimistas vivem melhor. Pessoas positivas foram menos propensas a ter diabetes tipo 2 e depressão. Mesmo quando desenvolverão essas doenças, os otimistas viveram mais.

Uma explicação para a longevidade dos bem humorados, segundo os pesquisadores, pode ser a forma como eles lidam com o estresse. Encarar o problema de forma mais leve limitaria os efeitos das preocupações na saúde física, favorecendo alguns anos a mais.

Pessoas positivas teriam, ainda, maior probabilidade de estabelecer metas e acreditar que realmente serão bem sucedidas. Isso estimularia comportamentos saudáveis, como alimentar-se bem e praticar exercícios físicos regularmente. Os homens otimistas, inclusive, eram os mais magros entre o grupo pesquisado e os que menos consumiam álcool.

O estudo define otimismo como sendo “a crença de que o futuro será agradável porque se pode controlar resultados importantes”. Eles avaliaram, por outro lado, que pessoas pessimistas tendem a apresentar uma sensação de desesperança, acompanhada da visão de que os problemas são permanentes e refletem as deficiências de alguém.

De acordo com os estudiosos, a pesquisa prova que fatores psicossociais, como o otimismo, são importantes para manter uma boa saúde ao longo da vida. Porém, é preciso tomar cuidado com fatores de risco que podem abreviar nosso tempo na Terra, como tabagismo, obesidade e altos níveis de estresse.

Últimas notícias