Veja oito dicas para manter a saúde dos olhos nos dias frios e secos

Oftalmologista Adelmo Jesus explica que conjuntivite, alergias e olhos secos são problemas comuns do inverno

atualizado 09/07/2021 19:28

olhosPexels/Reprodução

Assim como damos atenção especial à pele e aos cabelos durante o inverno, a visão também precisa de um tratamento diferenciado durante a estação. Alergias e doenças oculares podem se agravar com as baixas temperaturas e tempo mais seco, comuns nesta época do ano.

“Com a chegada do inverno, a secura aumenta e, consequentemente, o olho seco acaba acontecendo com maior facilidade”, afirma o médico Adelmo Jesus, oftalmologista do Visão Hospital de Olhos.

Durante o período de seca, os olhos também ficam mais expostos aos raios solares, uma vez que o número de nuvens é reduzido e o sol fica menos encoberto. Pessoas que têm maior sensibilidade à luz devem usar óculos escuros com proteção ultravioleta.

Conjuntivite

Com o frio, as pessoas tendem a se aglomerar mais e em lugares fechados. Além de ser um risco para a transmissão do coronavírus, o hábito facilita a disseminação de doenças contagiosas como a conjuntivite, que é uma inflamação na conjuntiva, membrana fina e transparente que reveste a parte da frente dos olhos e o interior das pálpebras.

A conjuntivite pode ser viral, bacteriana ou alérgica. Os principais sintomas são olho vermelho, lacrimejamento, secreção mais amarelada, coceira e alteração da visão.

Síndrome do olho seco

A umidade relativa do ar baixa contribui para o desenvolvimento do problema, que causa uma alteração da quantidade e qualidade das lágrimas, tão valiosas para manter os olhos lubrificados e saudáveis.

Os sintomas mais comuns são sensibilidade à luz, coceira, vermelhidão, ardor, irritação e sensação de areia nos olhos, lacrimejo excessivo e olhos embaçados ao final do dia.

Alergias

As alergias oculares e respiratórias podem ser causadas por ácaros presentes em casacos e cobertores guardados desde o último inverno. Quando usamos essas peças antes de higienizá-las corretamente, os ácaros podem irritar os olhos e as pálpebras, causando olhos vermelhos, inchaço, coceira, lacrimejamento, ardência, fotofobia e irritação.

A situação é mais comum entre as pessoas propensas a desenvolver quadros alérgicos, como as que têm rinite alérgica, asma ou alergias de pele, por exemplo.

“Os quadros iniciais de olho seco, conjuntivite alérgica e conjuntivite viral são muito parecidos. Eles estão associados à coceira nos olhos, sensação de arranhado ao piscar e a olhos mais velhos. O ideal é procurar uma avaliação oftalmológica para conseguir um diagnóstico mais concreto e ter o tratamento direcionado”, afirma o médico.

8 dicas para prevenir problemas oculares no inverno:
  • Evite coçar os olhos: o hábito aumenta o risco de infecções e pode causar outros problemas, como machucado na córnea ou lesão na conjuntiva, que são as regiões mais expostas dos olhos;
  • Diminua a luminosidade das telas: quanto mais tempo passamos em frente a computadores e celulares com um brilho alto, menos piscamos e isso contribui para que o olho fique ressecado;
  • Evite compartilhar toalhas de rosto e produtos de maquiagem que são aplicados diretamente nos olhos;
  • Evite trabalhar sentado na frente da corrente de ar-condicionado para prevenir a síndrome do olho seco;
  • Use óculos escuros: além de diminuir a sensibilidade à luz, eles atuam como um fator de proteção e barreira contra vírus e bactérias;
  • Use colírios lubrificantes: eles evitam o ressecamento dos olhos. “Os remédios ajudam a criar um filme lacrimal melhor e fazem com que o paciente tenha menos exposição e sintomas”, explica o oftalmologista;
  • Mantenha os ambientes arejados;
  • Higienize roupas que não usa a mais tempo antes de usá-las.

Mais lidas
Últimas notícias