Vacina de Oxford reduz transmissão do novo coronavírus em 67%, diz estudo

Pesquisadores da universidade britânica publicaram o estudo na revista especializada The Lancet

atualizado 03/02/2021 9:16

Divulgação/UFPR

A vacina contra o novo coronavírus produzida pela Universidade de Oxford, em parceria com o laboratório AstraZeneca, tem potencial para reduzir a transmissão do vírus em 67%, após a primeira dose do imunizante.

A conclusão faz parte de estudo preliminar, divulgado nessa terça-feira (2/2), pela universidade britânica. O artigo foi publicado na revista The Lancet (leia aqui, em inglês) e ainda não passou por revisão de pares.

De acordo com o jornal The New York Times, o estudo é o primeiro a documentar evidências de que a vacina pode reduzir a transmissão do vírus, o que pode indicar um caminho para sair da pandemia da Covid-19.

0

Os pesquisadores mediram o impacto na transmissão por meio de swabs (cotonetes específico para coleta de material) nos participantes. Se não houver vírus presente, mesmo que alguém esteja infectado, ele não pode ser transmitido. E eles descobriram uma redução de 67% nos swabs positivos entre os vacinados.

Além disso, também detalham que uma única dose padrão da vacina é 76% eficaz na proteção da Covid-19 primeiros 90 dias pós-vacinação. Após a segunda dose, a eficácia da vacina de duas doses padrão é de 82,4%.

Últimas notícias