Vacina da Janssen contra Covid-19 provoca imunidade duradoura, diz estudo

Até 90% dos voluntários das fases 1 e 2 dos testes clínicos desenvolveram anticorpos neutralizantes 29 dias depois da aplicação de uma dose

atualizado 20/01/2021 10:06

FOTO ILUSTRATIVA

Resultados preliminares dos estudos clínicos de fases 1 e 2 da vacina da Janssen, braço farmacêutico da Jonhson & Johson, contra Covid-19 mostraram que ela é segura, e a aplicação de uma única dose mostra-se capaz de induzir uma resposta imune duradoura.

Mais de 800 voluntários saudáveis, entre 18 e 55 anos e com 65 anos ou mais, participaram das duas primeiras etapas do estudo.

Em um artigo publicado na última semana na revista científica The New England Journal of Medicine, os pesquisadores da Janssen afirmaram que o imunizante foi capaz de induzir uma “forte resposta humoral na maioria dos receptores da vacina, com a presença de anticorpos neutralizantes em mais de 90% dos participantes”, 29 dias depois da aplicação, “independentemente da faixa etária ou da dose da vacina”.

Anticorpos neutralizantes foram encontrados em todos os participantes a partir do 57º dia após a aplicação e permaneceram estáveis durante 71 dias de acompanhamento após a primeira dose.

Outro ponto importante da pesquisa destaca que as respostas das células T CD4 + foram detectadas em 76% a 83% dos participantes com até 55 anos, 14 dias após a aplicação da vacina, e em 60% a 67% dos voluntários com mais de 65 anos.

Os eventos adversos mais frequentes foram fadiga, dor de cabeça, mialgia e dor no local da injeção.

Os resultados da fase 3 do estudo devem ser apresentados até o fim de janeiro, de acordo com a empresa. Eles são aguardados com expectativa, pois é um dos poucos que testa a eficácia de uma vacina contra a Covid-19 aplicada em única dose. Resultados positivos e a aprovação pelas agências regulatórias podem garantir que mais pessoas sejam imunizadas rapidamente.

0

 

 

Últimas notícias