Uma em cada cinco pessoas tem alguma doença que pode agravar Covid-19

Comorbidades como diabetes, pressão alta e doenças respiratórias são fatores que influenciam no desenrolar clínico da infecção

atualizado 16/06/2020 17:16

arte coronavirus COVID-19 mundo mundialGetty images

Uma em cada cinco pessoas no mundo corre o risco de desenvolver o quadro mais grave da Covid-19 caso seja infectada pelo novo coronavírus, segundo estudo publicado na segunda-feira (15/06), na revista Global Health, do mesmo grupo da The Lancet. Levantamentos mostram que 22% da população mundial tem alguma comorbidade que pode complicar a saúde em caso de infecção pelo novo coronavírus.

O estudo liderado pelo médico Andrew Clark, do Departamento de Políticas e Pesquisa em Serviços de Saúde da Escola de Londres de Higiene e Medicina Tropical de Londres, avaliou os dados de prevalência de doenças em 188 países ao redor do mundo, disponíveis no relatório Carga Global de Doenças, Lesões e Fatores de Risco de 2017.

Aproximadamente 1,7 bilhão de pessoas (22% de todo o mundo) têm diabetes, doenças cardiovasculares, doenças renais crônicas ou doenças respiratórias, todas relacionadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e por agências de saúde dos Estados Unidos e do Reino Unido como fatores de risco para o agravamento da infecção.

Com base nesta informação, a estimativa dos autores é que cerca de 349 milhões de pessoas (4% da população mundial) podem precisar de internação hospitalar caso tenham contato com o vírus. Os homens têm duas vezes mais chances de precisar de cuidados médicos em comparação com as mulheres: 6% e 3%, respectivamente.

Os idosos são os mais vulneráveis. Mais de 66% das pessoas com 70 anos ou mais têm ao menos uma condição de saúde propícia para o agravamento da Covid-19. Entre os indivíduos com 15 a 64 anos, 23% têm pelo menos uma comorbidade. No caso dos jovens com menos de 20 anos, a estimativa não passa de 5%.

0

Últimas notícias