Simulação mostra como infectados sem máscaras espalham coronavírus. Vídeo

Mesmo sem espirrar ou tossir, uma pessoa contaminada é capaz de transmitir o vírus para outras ao redor quando não está usando máscara

atualizado 28/05/2020 18:55

Simulação coronavírusHexagon/Reprodução

A pandemia da Covid-19 obriga todos nós a nos acostumarmos com o uso das máscaras faciais. Apesar da efetividade do item de proteção ter sido colocada em questão no início da pandemia, atualmente as máscaras são consideradas essenciais para quem não está dentro de casa. Uma série de simulações, criadas pelas empresas de tecnologia Hexagon e MSC Software, mostra como os vírus se espalham rapidamente pelo ambiente quando pessoas doentes estão sem elas.

Os modelos foram feitos com um software que reproduz a dinâmica de disseminação dos fluidos. As imagens mostram que, mesmo sem espirrar ou tossir, uma pessoa infectada é capaz de contaminar outras ao redor em ambientes fechados, como o vagão do metrô ou o escritório, através de uma interação social, que pode ser, por exemplo, uma simples conversa.

Especialista em doenças respiratórias da Universidade de Leicester, no Reino Unido, Julian Tang, explicou ao jornal BBC News que as gotículas produzidas pela fala não viajam tão longe quanto as de um espirro ou tosse, mas elas têm potencial para transmitir o vírus.

Outra simulação mostra que até as máscaras de baixa proteção, como as caseiras e descartáveis, afetam o fluxo das gotículas de um espirro. Elas permanecem próximas ao corpo, subindo no ar ao invés de irem diretamente na direção da outra pessoa. Comparado ao espirro no cotovelo ou à ausência de proteção, a distância de alcance fica significativamente menor.

“As simulações nos ajudam a visualizar e entender possíveis cenários do mundo real. Estamos em um momento de crise, então queríamos fazer tudo o que pudéssemos com as ferramentas à nossa disposição para mostrar os efeitos do distanciamento social e das máscaras. Ouvimos muito sobre essas medidas, mas raramente conseguimos ver e experimentar evidências tangíveis”, disse Virginie Turc, gerente de desenvolvimento de negócios de uma das empresas de tecnologia. (Com informações do Daily Mail)

Últimas notícias