Rússia promete “centenas de milhares” de vacinas para Covid-19 neste ano

Comunidade científica se preocupa com a possibilidade de que etapas necessárias ao desenvolvimento de imunizações estejam sendo atropeladas

atualizado 03/08/2020 12:47

FOTO ILUSTRATIVA

O ministro do Comércio Russo, Denis Manturov, informou nesta segunda-feira (3/7) que três empresas biomédicas do país terão capacidade para produzir e fornecer “centenas de milhares” de doses de vacinas contra a Covid-19 por mês, ainda neste ano.

A produção da principal candidata russa à imunizante contra o novo coronavírus do laboratório Nikolái Gamaleia, desenvolvida em colaboração com o Ministério da Defesa do país, começará em setembro.

A estimativa é que a capacidade produtiva passe para “vários milhões a partir do início do próximo ano”, segundo Manturov disse à agência estatal TASS.

O método de imunização está na segunda fase de testes clínicos mas, até o momento, não foram divulgados estudos que comprovem a segurança ou eficácia dele.

A Rússia é o quarto país no mundo mais afetado pela pandemia, atrás de Estados Unidos, Brasil e Índia e, desde abril, manifesta sua disposição em ser um dos primeiros a desenvolver a vacina contra a Covid-19.

Pesquisadores internacionais, no entanto, alertam para o rápido desenvolvimento de vacinas na Rússia e temem que etapas importantes de processos científicos estejam sendo atropeladas.

0

 

 

Últimas notícias