metropoles.com

Relações amorosas: saiba identificar sinais de um comportamento tóxico

Quando uma relação é tóxica, a saúde mental é afetada e a qualidade de vida fica prejudicada. Especialistas ensinam como perceber os sinais

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução/ iStock
Foto de uma mulher com a mão na cabeça - Metrópoles
1 de 1 Foto de uma mulher com a mão na cabeça - Metrópoles - Foto: Reprodução/ iStock

Dizem que o amor é cego. Isso pode explicar por que é tão difícil para as pessoas que sofrem abusos identificarem que estão em um relacionamento tóxico. Muitas vezes, é apenas quando a saúde mental já está abalada que elas se dão conta da situação em que se encontram.

Por isso, saber reconhecer os sinais de um relacionamento que não é saudável é o primeiro passo para evitar problemas psicológicos e danos à saúde mental. Se qualquer tipo de violência, seja ela física, verbal, psicológica, moral, sexual ou financeira, estiver presente na relação, pode-se caracterizá-la como tóxica ou abusiva.

Impactos no emocional

De acordo com a psicóloga Natália Morandi, entre os danos causados por uma relação tóxica estão a perda da confiança, insegurança, ansiedade, quadros depressivos e queda na autoestima. Esses sintomas podem prejudicar outros tipos de relações, como as familiares, e até a vida profissional.

Natália aponta que casos de comportamentos tóxicos entre casais podem ser mais comuns do que se imagina, pois a vítima se vê envolvida emocionalmente e a capacidade de discernimento acerca da situação pode ser prejudicada.

“Exceto em situações em que há violência física, muitas vezes os sinais não são claros à vítima, principalmente no começo do namoro onde tudo parece perfeito”, justifica.

Quais são os sinais?

A psicóloga destaca que uma das principais características de um parceiro tóxico é a habilidade de manipular o outro.

“Muitas vezes, a vítima é envolvida com manifestações exageradas de afeto, mimos e gestos românticos, o que vai gerando uma dependência emocional, sentimento de culpa, confusão e incerteza em momentos que surgem situações de violência emocional”, explica Natália.

Além da manipulação, outros sinais podem ajudar a identificar uma pessoa tóxica:

1- Comunicações agressivas

A psicóloga lembra que brigas e desentendimentos podem acontecer em qualquer relacionamento, porém quando estão presentes comunicações agressivas, manipulações, controle excessivo, desconfiança e dificuldade de se responsabilizar por parte do problema, é preciso acender o sinal de alerta.

“Tais situações podem aumentar a insegurança e a ansiedade da vítima, que procurará formas de se entender, se reconciliar, e até mesmo aceitar condições em que não se sente confortável ou evitar assuntos para não gerar mais brigas”, explica.

2- Não assumir erros e responsabilidades

A psiquiatra Aline Sabino e a psicóloga Natália afirmam que um comportamento tóxico clássico é culpar o outro quando algo não vai bem.

“Para quem está iniciando um relacionamento é importante observar se a pessoa tem dificuldade de se responsabilizar pelo que faz e pedir desculpas. Além disso, é importante perceber se ela costuma depositar no outro os motivos de seu insucesso, culpando terceiros o tempo todo”, indica Natália.

12 imagens
Mas como saber quando buscar ajuda? A qualidade da saúde mental é determinada pela forma como lidamos com os sentimentos
Pessoas mentalmente saudáveis são capazes de lidar de forma equilibrada com conflitos, perturbações, traumas ou transições importantes nos diferentes ciclos da vida. Porém, alguns sinais podem indicar quando a saúde mental não está boa
Insônia, depressão e estresse elevam risco de arritmia cardíaca pós-menopausa
Estresse: se a irritação é recorrente e nos leva a ter reações aumentadas frente a pequenos acontecimentos, o sinal vermelho deve ser acionado. Caso o estresse seja acompanhado de problemas para dormir, é hora de buscar ajuda
Além de fatores genéticos, a longevidade pode estar associada à quantidade de vezes que a pessoa ficou doente
1 de 12

Reconhecer as dificuldades e buscar ajuda especializada são as melhores maneiras de lidar com momentos nos quais a carga de estresse está alta

Getty Images
2 de 12

Mas como saber quando buscar ajuda? A qualidade da saúde mental é determinada pela forma como lidamos com os sentimentos

Getty Images
3 de 12

Pessoas mentalmente saudáveis são capazes de lidar de forma equilibrada com conflitos, perturbações, traumas ou transições importantes nos diferentes ciclos da vida. Porém, alguns sinais podem indicar quando a saúde mental não está boa

Getty Images
4 de 12

Insônia, depressão e estresse elevam risco de arritmia cardíaca pós-menopausa

Getty Images
5 de 12

Estresse: se a irritação é recorrente e nos leva a ter reações aumentadas frente a pequenos acontecimentos, o sinal vermelho deve ser acionado. Caso o estresse seja acompanhado de problemas para dormir, é hora de buscar ajuda

Getty Images
6 de 12

Além de fatores genéticos, a longevidade pode estar associada à quantidade de vezes que a pessoa ficou doente

Getty Images
7 de 12

Lapsos de memória: se a pessoa começa a perceber que a memória está falhando no dia a dia com coisas muito simples é provável que esteja passando por um episódio de esgotamento mental

Getty Images
8 de 12

Alteração no apetite: na alimentação, a pessoa que come muito mais do que deve usa a comida como válvula de escape para aliviar a ansiedade. Já outras, perdem completamente o apetite

Getty Images
9 de 12

Autoestima baixa: outro sinal de alerta é a sensação de incapacidade, impotência e fragilidade. Nesse caso, é comum a pessoa se sentir menos importante e achar que ninguém se importa com ela

Getty Images
10 de 12

Desleixo com a higiene: uma das características da depressão é a perda da vontade de cuidar de si mesmo. A pessoa costuma estar com a higiene corporal comprometida e perde a vaidade

Getty Images
11 de 12

Sentimento contínuo de tristeza: ao contrário da tristeza, a depressão é um fenômeno interno, que não precisa de um acontecimento. A pessoa fica apática e não sente vontade de fazer nada

Getty Images
12 de 12

Para receber diagnóstico e iniciar o tratamento adequado, é muito importante consultar um psiquiatra ou psicólogo. Assim que você perceber que não se sente tão bem como antes, procure um profissional para ajudá-lo a encontrar as causas para o seu desconforto

Getty Images

3- Isolamento e apatia

O excesso de crítica, ciúmes e controle do parceiro pode levar a vítima a se sentir intimidada e em constante alerta para evitar novos conflitos.

As especialistas explicam que, em alguns casos, a pessoa passa a evitar manter contato com seus grupos sociais e deixa de praticar atividades de lazer que antes eram importantes para o seu bem-estar. Assim, ela se isola e fica na companhia apenas do parceiro(a).

Como prevenir?

Para evitar ser vítima de uma relação tóxica, Aline recomenda ter atenção a pequenos detalhes ainda no começo da relação. São eles:

  • A pessoa sutilmente critica ou demonstra não gostar dos seus amigos;
  • Se mostra ciumento e/ou controlador sobre suas roupas, maquiagem, cabelo ou sobre a maneira como você fala com outras pessoas;
  • Quando você quer fazer algo que gosta, a pessoa ridiculariza ou não demonstra interesse.

Natália salienta que todo relacionamento pode ter seus desafios e ajustes ao longo do tempo. No entanto, uma relação saudável deve ser leve e agradável.

“Quando os pontos negativos superam as coisas boas da vida a dois e não há apoio e respeito às individualidades do outro, deve-se redobrar a atenção. Lembrando que quando há sofrimento emocional significativo em um relacionamento amoroso, é importante buscar acompanhamento psicológico”, explica.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?