Reino Unido identifica nova variante de Covid-19; mutação preocupa

Cepa apresenta a mesma alteração encontrada nas variantes do Brasil e da África do Sul, descrita como capaz de driblar, em parte, as vacinas

atualizado 05/03/2021 10:55

coronavírus covid sars-cov-2Freepik/Reprodução

A Public Health England (PHE), agência governamental do Reino Unido, informou nessa quinta-feira (4/3) que identificou ao menos 16 casos de pessoas contaminadas com uma nova variante do coronavírus, chamada de B.1.1.318.

Um estudo de sequenciamento genômico encontrou a mutação E484K na proteína spike do vírus Sars-CoV-2. A mesma mutação está presente nas variantes brasileira e sul-africana. Os cientistas, no entanto, não identificaram a mutação N501Y, responsável por fazer com que o vírus se espalhe mais rapidamente.

A B.1.1.318 foi encontrada pela primeira vez em 15 de fevereiro. No dia 24, as autoridades de saúde do país começaram a monitorar a disseminação do vírus. Representantes da PHE ainda não sabem se o novo vírus foi gerado no Reino Unido ou se entrou no país por algum viajante.

Em um comunicado, a agência assegurou que “todos os indivíduos com teste positivo e seus contatos foram rastreados e aconselhados a isolar”.

Mutação E484K

Autoridades de saúde, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS), e as empresas desenvolvedoras de vacinas demonstraram preocupação de que a mutação E484K possa driblar a ação dos anticorpos neutralizantes produzidos pelas vacinas ou provocar a reinfecção de pessoas que já tiveram a Covid-19.

0

Últimas notícias