coronavírus-mundo-covid-19

Registros de novas mortes por coronavírus triplicam em 10 dias

O número de novos óbitos por conta da Covid-19 atingiu um pico logo antes do feriado de 1º de maio

atualizado 06/05/2020 13:15

coronavírus-mundo-covid-19

Os registros de novas mortes por conta do coronavírus triplicaram entre os dias 20 e 30 de abril, atingindo um pico no último dia do mês. A queda subsequente em 1º de maio, provavelmente, é por conta do feriado, que diminui a velocidade de notificação de novos casos e óbitos.

Para chegar à conclusão, o (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, calculou a média (de três dias) de novas mortes por Covid-19. O pico foi atingido em 30 de abril, com uma média de 452,7 óbitos. Apenas dez dias antes, no dia 20 do mesmo mês, esse número era de 144,7 novos falecimentos.

O gráfico abaixo mostra a curva da quantidade de mortes por dia:

Como fica evidente, o número costuma cair após fins de semana e feriados. Isso acontece porque há menos pessoas trabalhando na contabilização dos dados. Esse fenômeno pode ser visto nessa terça-feira (05/05), quando o país registrou 600 mortes em um dia após registros de uma média de 250 óbitos.

Em 4 de maio, a média caiu para 319,7 mortes — número bem superior ao apurado logo após o último feriadão. No dia 22 de abril, foram 148 óbitos em média.  O resultado disso? A curva de mortes tem se acentuado em vez de ser achatada.

No gráfico anterior, observa-se que o Brasil passou de 1 mil mortos para 2 mil em sete dias. Foi necessário o mesmo tempo para registrar os 3 mil óbitos. Mas, em apenas três dias, chegamos aos 4 mil falecimentos.

Como o coronavírus ataca o seu corpo:

0

Últimas notícias