Proteção da Pfizer em criança cai rapidamente para Ômicron, diz estudo

Pesquisa do Departamento de Saúde de NY mostra queda acentuada na proteção conferida pela vacina para as crianças com menos de 11 anos

atualizado 01/03/2022 19:19

vacina pfizer começa a vacinar os americanos na segunda dia 14Nicolas Economou/NurPhoto via Getty Images

Em crianças com idades entre 5 e 11 anos, a eficiência da vacina da Pfizer cai rapidamente contra infecções causadas pela variante Ômicron da Covid-19. No entanto, a aplicação do imunizante continua essencial para evitar casos graves na faixa etária. Os resultados fazem parte de uma pesquisa em pré-print – que ainda precisa passar por revisão – divulgada na segunda-feira (28/2).

De acordo com o Departamento de Saúde de Nova York, que realizou a análise, em crianças menores de 11 anos, a proteção gerada por doses da Pfizer cai de 68% para 12% após um mês. Em relação às hospitalizações, a eficácia cai de 100% para 48%.

Segundo a pesquisa, os resultados realçam a necessidade de estudar e analisar novas dosagens para crianças com idades inferiores a 11 anos. A aplicação indicada é de 10 microgramas. Atualmente, eles recebem uma dose três vezes menor que as pessoas mais velhas.

A eficácia da vacina da Pfizer foi mais duradoura para a faixa etária de 12 a 17 anos, que recebe uma dose normal do imunizante. Um mês após a segunda aplicação, a proteção contra infecções diminuiu de 66% para 51%. Para o mesmo grupo, a eficácia contra hospitalizações foi de 85% para 73%.

“Os dados não são surpreendentes, pois a vacina foi desenvolvida em resposta a uma variante anterior da Covid-19 e a eficácia reduzida de duas doses contra a variante Ômicron foi observada até certo ponto com todas as vacinas e idades”, contou a comissária do Departamento de Saúde do Estado de Nova York, Mary Bassett, em comunicado.

Covid-19: o que você precisa observar na hora de vacinar o seu filho

0

A médica ressaltou que os dados mostram que as vacinas reduzem o risco de doenças mais graves e hospitalização para crianças de 5 a 11 anos e que a adesão à vacinação segue sendo como uma das principais medidas de proteção contra a Covid. A pesquisa foi compartilhada na plataforma medRxiv e ainda precisa passar pela revisão de pares.

O órgão analisou dados do sistema de saúde de Nova York de dezembro até o dia 30 de janeiro de 2022. Ao todo, 365.502 crianças de 5 a 11 anos (23,4%) e 852.384 indivíduos de 12 a 17 anos (62,4%) foram totalmente vacinadas durante o período.

Mais lidas
Últimas notícias