Preço do vinho influencia na avaliação sobre o gosto, diz pesquisa

Pesquisa na Suíça com 140 pessoas percebeu que bebidas baratas, mas precificadas erroneamente, pareceram mais agradáveis aos consumidores

atualizado 25/03/2021 13:00

vinhoDivulgação

O vinho é uma das bebidas mais consumidas do mundo. Com grande variedade de produtos, o preço também é diverso: há vinhos baratíssimos e outros muito além de orçamentos bancados por salários. O que os diferencia é o processo de fabricação, muito mais cuidadoso em alguns rótulos.

Porém, pesquisadores da Universidade de Basel, na Suíça, descobriram que o preço influencia diretamente na percepção do gosto. Não importa se o vinho é ruim, o quanto de dinheiro gasto para comprar a garrafa é o que define se a bebida é agradável ou não.

Cerca de 140 pessoas foram convidadas pelos cientistas a participar de uma degustação de vinhos. Cada um dos voluntários foi acomodado distante dos outros participantes para não ter a chance de discutir o gosto dos vinhos. Das seis taças distribuídas para cada um, três não tinham preço, e três, sim.

As taças com preço foram distribuídas de forma aleatória: em algumas mesas, nenhuma tinha o preço errado, em outras, até duas foram precificadas de maneira errônea, seja quatro vezes mais caras ou quatro vezes mais baratas do que o real. Os participantes preencheram uma avaliação de intensidade do vinho e sobre o quanto ele era agradável.

Nas taças com vinhos sem preço, não houve muita diferença nas avaliações. Porém, quando as bebidas estavam precificadas como se fossem mais caras do que a realidade, a avaliação foi muito superior.

“Por isso, a verdade está no vinho, mas a experiência subjetiva está também no preço”, escrevem os autores no artigo. Esse é o primeiro estudo do gênero que utilizou pessoas aleatórias para determinar a importância do preço na experiência.

Últimas notícias