Posso praticar atividade física com sintomas leves da Covid-19?

A energia gasta em esportes deve ser poupada para a reabilitação do organismo até que o paciente esteja recuperado

atualizado 21/07/2020 10:49

Rafaela Felicciano/Metrópoles

A prática regular de exercícios físicos está associada com a melhora da função imunológica, otimizando as defesas do organismo humano diante de agentes infecciosos, como o coronavírus. Mas, especialistas alertam que ela deve ser suspensa até mesmo por pessoas com quadro leve da Covid-19 ou suspeita quando apresentam os sintomas.

Exercícios de rotina e de longo prazo são fatores de estresse para o organismo. Portanto, devem ser evitados independentemente do nível de intensidade. O repouso, a hidratação, a boa alimentação e a preservação do sono são recomendados até o fim dos sintomas e a melhora clínica do paciente.

Neste momento, o corpo precisa de energia para se recuperar e ela não deve ser direcionada para a prática de esportes, por exemplo. O infectologista do Laboratório Exame, Alberto Chebabo, explica que “a pessoa com quadro infeccioso precisa de reservas para combater a doença. Mesmo em casos leves não é indicado. A Covid-19 tem acometimentos do sistema respiratório, o que piora mais ainda a possibilidade de a pessoa fazer algum tipo de exercício”.

O pneumologista do Hospital Santa Helena – Rede D’Or, João Daniel Bringel, explica que a gravidade das doenças infecciosas que atingem o sistema respiratório depende do quanto se foi exposto ao vírus e da imunidade de quem foi atingido. “Os agentes infecciosos, ao invadirem o sistema respiratório, desencadeiam uma resposta do nosso sistema imunológico com presença de células de defesa e produção de anticorpos com o objetivo de eliminar o agressor”, conta.

Por se tratar de uma doença nova, ainda não existem recomendações claras sobre a suspensão de esportes para os pacientes assintomáticos da Covid-19. A indicação é que eles monitorem o surgimento de sintomas como falta de ar e febre.

De acordo com o cardiologista do Hospital do Coração do Brasil – Rede D’Or, Fabrício da Silva, sabe-se que nos quadros gripais como a influenza, na forma leve, deve-se reduzir as atividades intensas e não sobrecarregar o organismo, “mas não é a atividade física que vai acelerar o processo da doença ou fazer os sintomas aparecerem”, alerta.

Retorno às atividades físicas

Voltar a praticar esportes depende do acometimento pulmonar de cada pessoa. O pneumologista João Daniel Bringel avalia que, nos casos leves, o paciente poderá retomar gradativamente após os 14 dias de isolamento.

Os que precisaram de internação, ou seja, tiveram comprometimento pulmonar de moderado a grave, devem começar o processo de reabilitação supervisionada ainda no hospital, com exercícios de fisioterapia acompanhados por um profissional capacitado, e depois da alta para reabilitar a capacidade muscular e recuperar a massa magra perdida no período de internação.

“A internação deixa a pessoa enfraquecida, com os pulmões inflamados e faz perder a massa magra. Esse paciente tem que retornar para a sociedade pelo menos próximo do que estava antes da Covid-19″, completa o cardiologista Fabrício da Silva.

0

Últimas notícias