Covid-19: saiba a diferença entre infecção leve, grave e crítica

De acordo com o diagnóstico, o paciente pode ficar em casa, deve ser internado ou até mesmo ir para uma UTI

atualizado 01/04/2020 9:27

Os números do novo coronavírus divulgados pelo governo do Distrito Federal (GDF) conta com algumas nomenclaturas que podem passar despercebido pela população comum. Entretanto, são essenciais para saber como está a situação dos infectados.

Por isso, há a diferenciação entre infecções leves, graves e críticas. No boletim divulgado no início da tarde de terça-feira (31/03), a pasta apontou 317 casos confirmados. Veja exemplo abaixo:

Diferença entre infecções leves, graves e críticas no coronavírus
Diferença entre infecções leves, graves e críticas no coronavírus

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal também usa a classificação dos casos leves, moderados e graves. Eles se igualam aos mostrados no quadro acima.

As infecções leves são aqueles casos em que o paciente não apresenta pneumonia ou uma versão mais branda, fica em isolamento domiciliar e tem acompanhamento da Secretaria de Saúde.

Já as moderadas/graves indicam os internados em leitos gerais dentro de hospitais. Eles sentem falta de ar, mudança na frequência respiratória e problemas na saturação de oxigênio no sangue.

Por fim, as infecções críticas/graves são para os pacientes internados em UTIs. Eles têm insuficiência respiratória, choque séptico e possibilidade de falência múltipla dos órgãos.

 

Últimas notícias