“População tem de aceitar gravidade da Covid-19”, diz epidemiologista

A especialista em saúde pública Carla Domingues lembra que não foi por falta de aviso que Brasil chegou a novo lockdown

atualizado 27/02/2021 14:09

A epidemiologista Carla Domingues afirma que não foi por falta de aviso que o Brasil chegou a um novo lockdown. Entre sexta e este sábado, 12 estados brasileiros anunciaram medidas de restrição à circulação.

De acordo com a especialista em saúde pública, desde novembro a curva de contágio tem crescido no Brasil e os alertas dados pelo profissionais da área de saúde foram muitos. “Estamos vindo de uma sequência de eventos com aglomerações: eleições, festas de fim de ano, carnavais clandestinos, praias lotadas”, enumera. “Parece que as pessoas, simplesmente, abriram mão de preservarem a si e aos seus familiares”, completa.

Ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, ela critica a politização em torno da Covid-19 e a falta de um direcionamento único para o enfrentamento da doença. “Uma questão que é científica virou um debate político. As pessoas não podem se posicionar em relação a um vírus como se estivessem expressando uma opinião, elas têm que seguir as indicações da ciência”, completa.

Para que o país deixe o atual momento, Carla afirma ser imprescindível que os líderes adotem medidas de restrição à circulação adequadas às realidades locais e que as pessoas sigam o isolamento social – isso significa sair de casa apenas para o imprescindível e, quando isso acontecer, usando máscaras, mantendo o distanciamento de pelo menos dois metros e a higienização constante das mãos.

Últimas notícias