Participantes de pesquisa relatam diminuição do pênis após Covid-19

A partir de questionários, estudo britânico e norte-americano acompanhou pacientes que tiveram sequelas de longo prazo

atualizado 04/01/2021 16:57

Reprodução/ Instagram

Uma pesquisa conduzida por cientistas britânicos e norte-americanos deixou ex-pacientes de Covid-19, especialmente do sexo masculino, preocupados. O estudo teve como objetivo analisar o impacto social, profissional e biológico, após a infecção por Sars-CoV-2. Entre os diversos efeitos colaterais observados pelos participantes, está a diminuição do tamanho do pênis e dos testículos. O trabalho está publicado na plataforma científica MedRxiv e ainda precisa passar pela revisão de pares.

A análise foi feita com base em questionários enviados pela internet a 3.762 pacientes com Covid-19 prolongada (ou seja, com duração de 28 dias ou mais), provenientes de 56 países. Os participantes foram infectados pelo coronavírus antes de junho de 2020 e rastreados por sete meses. O estudo foi promovido pelo instituto de pesquisa de Londres Sainsbury Wellcome Centre, pela University College London, pelo New York-Presbyterian Hospital e pela Universidade de Saúde e Ciência de Oregon, nos Estados Unidos.

Cerca de 3% dos 718 homens que participaram da pesquisa relataram a diminuição do órgão genital após a doença. Outros efeitos colaterais relacionados à saúde sexual entre os homens incluem a disfunção erétil, apontada por 12% deles, além da dor nos testículos (11%). Uma média de 5% dos homens informou outros problemas relacionados ao pênis, testículos e sêmen.

O estudo identificou a prevalência de outros 205 sintomas pós-coronavírus. Os efeitos colaterais mais comuns foram fadiga, mal-estar pós-esforço e disfunção cognitiva. No último mês do estudo, os entrevistados apresentaram uma média de 13,8 sintomas cada um.

Segundo os pesquisadores, os pacientes com coronavírus prolongado não haviam retornado ao ritmo de trabalho anterior à doença, mesmo seis meses após a infecção. Muitos não haviam se recuperado ao fim dos sete meses de pesquisa e continuavam a “experimentar uma carga significativa de sintomas”.

Os efeitos do Sars-CoV-2 na saúde sexual masculina ainda não são totalmente conhecidos. No sábado (2/1), o comediante Michael Blackson revelou que tem sofrido com disfunção erétil após ter se contaminado com a Covid-19. Em junho de 2020, um homem de 62 anos que estava internado com coronavírus na França teve uma ereção de quatro horas por conta da doença. Isso porque, segundo os médicos, a Covid-19 tem causado coágulos nos pacientes, conforme detalharam na revista científica The American Journal of Emergency Medicine.

Últimas notícias