“Paciente de Londres”: artigo detalha cura de infecção pelo HIV

Adam Castillejo, de 40 anos, recebeu um transplante de medula óssea de um doador imune ao vírus e agora está curado

atualizado 10/03/2020 17:07

Um artigo publicado nesta terça-feira (10/03) na revista The Lancet HIV detalha a cura da Aids para um homem conhecido como o “paciente de Londres”.

O caso dele apareceu no ano passado quando seus médicos sugeriram que ele era a segunda pessoa no mundo a ser curada do vírus HIV por meio de um transplante de medula óssea de um doador resistente ao vírus.

Antes dele, em 2009, o mesmo método foi usado em Timothy Ray Brown, um norte-americano que vivia em Berlim e por isso ficou conhecido como o “paciente de Berlim”.

O paciente de Londres se chama Adam Castillejo, tem 40 anos, e, na verdade, é venezuelano.

Alejandro contraiu o HIV em 2003 e em 2011 foi diagnosticado com um tipo de câncer no sangue chamado Linfoma de Hodgkin.

Para tratar a condição, depois que outros métodos não funcionaram, em 2015, os médicos optaram por um transplante de medula óssea em que o doador tinha uma mutação genética rara que o tornava resistente à infecção pelo HIV.

A “cura” de Alejandro traz esperanças de que uma nova estratégia de tratamento para pacientes com o vírus da Aids.

Últimas notícias