Obesidade pode diminuir produção de testosterona em homens, diz estudo

Pesquisadores identificaram relação entre o acúmulo de gordura corporal e possíveis deficiências hormonais

atualizado 05/01/2022 17:55

pessoa se pesando em balançaiStock

A obesidade e o sobrepeso, ao contrário do que alguns imaginam, não são apenas questões estéticas. O acúmulo excessivo de gordura corporal está associado a diversos problemas de saúde, como diabetes, câncer e até mesmo deficiências imunológicas que podem aumentar o risco de morte por Covid-19, por exemplo.

Além disso, a obesidade também pode comprometer a produção de testosterona – hormônio masculino fundamental para o bem-estar, qualidade de vida e desempenho sexual. É o que aponta um estudo realizado pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) que analisou o eixo hormonal de pessoas acima do peso.

A pesquisa observou 3,5 mil pacientes, que foram divididos em grupos de acordo com a faixa etária. O estudo identificou que homens obesos – com circunferência abdominal acima de 102 centímetros – têm cinco vezes mais probabilidade de apresentarem deficiência de testosterona do que os não obesos.

“Historicamente atribui-se a queda da testosterona ao envelhecimento. O nosso estudo mostra que a idade dos homens com e sem testosterona foi a mesma. O que nos chamou atenção foi que a obesidade esteve fortemente associada à queda de testosterona em qualquer faixa etária. A mensagem mais importante é que todos os esforços devem ser feitos para evitar a obesidade”, explicou o professor José Bessa Junior, médico urologista e coordenador do estudo.

Leia a reportagem completa no Saúde em Dia, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias