“Não existe bala de prata e pode nunca existir”, diz OMS sobre vacina

Tedros Adhanom comemorou avanços feitos para achar uma imunização eficiente para a Covid-19, mas destacou papel da prevenção neste momento

atualizado 03/08/2020 16:35

Tedros Adhanom Ghebreyesus, Director-General of the World Health OrganizationPhoto: Sven Hoppe/dpa (Photo by Sven Hoppe/picture alliance via Getty Images)

A esperança por uma vacina segura contra Covid-19 aumenta a cada novo avanço dos testes pelo mundo. Atualmente, mais de 20 estão sendo aplicadas em humanos, o último estágio antes da regulação, mas, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), isso não significa o fim do novo coronavírus.

“Todos esperamos que haja várias vacinas eficientes que possam ajudar a prevenir que pessoas sejam infectadas. No entanto, não existe bala de prata no momento e pode ser que nunca exista”, alertou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (03/7).

O diretor fez a ressalva de que ainda não há uma imunização comprovadamente eficaz mas, ao mesmo tempo, comemorou a agilidade da ciência em encontrar um caminho em menos de um ano. “Foi sem precedentes”, destaca Tedros.

O diretor-geral destacou a importância de medidas de preventivas como o uso de máscaras, o distanciamento social, a higienização das mãos e a realização de testes de detecção da doença.

Também durante a entrevista, o diretor geral de emergência da OMS, Michael Ryan, demonstrou preocupação com a situação no Brasil. De acordo com ele, o país precisa rever a forma como tem tratado a Covid-19.

“O país vive muito situação muito preocupante, com muitos estados relatando alto número de casos”, alertou.

0

Últimas notícias